Afonso Jantarada

Afonso Jantarada

Estudante. Atvista do Bloco de Esquerda

Temos uma escola que fabrica trabalhadores em vez de pensadores, que se comporta como uma linha de montagem de mão-de-obra de que Ford se envergonharia.

Existem três narrativas diversas sobre as sanções que, apesar de concluírem o mesmo têm pressupostos diferentes. Destas três narrativas duas são realistas e defensáveis, a outra é um mundo encantado muito difícil de acreditar.

Deixem-me descansar-vos: este texto não visa mostrar como se diz amarelo em várias línguas. Mas o italiano, o francês e o alemão são línguas oficiais da Suíça. E porque nos interessa dizer amarelo nestas línguas?

A falta de discussão leva a que se possa dizer defensor de uma ideologia, sem a sua prática coincidir com a sua teoria. Reparemos no slogan de campanha de Passos Coelho.

Há muito tempo que vemos milhares de pessoas mortas na tentativa de chegar à Europa quer através de Lampedusa ( Itália) quer através da Grécia.

O ser humano tem a tendência a organizar as outras pessoas de acordo com conceitos fáceis e muitas vezes redutores. Penso que reside aí a génese de muitos preconceitos da sociedade atual.

Nestes cinco dias foi diferente. Em cada debate, festa, filme, workshop quisemos abrir as portas, e a liberdade passou por aqui. Por Afonso Jantarada.

Se no passado, e com o desconhecimento total do conceito de bem–estar animal, estes espetáculos poderiam ser culturalmente interessantes, com os conhecimentos atuais as touradas não fazem qualquer sentido e, por isso, devem acabar.