Está aqui

1968 – 50 anos depois

A luta e ocupação da fábrica de relógios LIP, em Besançon, ficou marcada pelo Maio de 68, mas prolongou-se até aos anos 70 do século passado

O Maio de 68 na LIP, em Besançon

Novembro 1, 2018

A luta e ocupação da fábrica de relógios LIP, em Besançon, ficou marcada pelo Maio de 68, mas prolongou-se até aos anos 70 do século passado. Neste artigo, Charles Piaget, um dos responsáveis pela CFDT na fábrica no Maio de 68, transmite um significativo testemunho.

“Muito do que acontece hoje tem as suas raízes nas alegres e audazes jornadas das massas juvenis que percorreram as ruas da capital do México e de outras cidades do país”

O 68 mexicano, 50 anos depois

Setembro 23, 2018

O 68 mexicano, em especial a sua sangrenta tragédia final em Tlatelolco a 2 de outubro, foi o último grande marco na série de acontecimentos que abalaram o mundo nesse ano. Por Manuel Aguilar Mora.

Os protestos estudantis começaram 72 dias antes do massacre de 2 de outubro

México: O início do movimento estudantil de 1968

Julho 31, 2018

Os protestos estudantis começaram 72 dias antes do massacre de 2 de outubro, em que a polícia e o exército mataram centenas de estudantes a tiro. Antes de outubro, as forças armadas ocuparam e tomaram estabelecimentos do Ensino Superior.

A ocupação da fábrica LIP em Besançon durou anos - Imagem lesutopiques.org

O outro aspeto do Maio de 68: a greve geral com ocupação dos locais de trabalho

Julho 22, 2018

“No princípio de junho [de 68], havia sete milhões de trabalhadores em greve, na França toda. Não havia gasolina, não havia restaurantes abertos” destaca José Mário Branco ao esquerda.net, no seu testemunho sobre o Maio de 68. Entrevista de Carlos Santos

Greve da mala, 1968 - Foto de fectrans.pt

Greve da mala foi há 50 anos

Julho 3, 2018

Entre 1 e 3 de julho de 1968, os autocarros e elétricos da Carris de Lisboa circularam, mas não houve cobrança de bilhetes, pois nesses dias os cobradores deixaram a mala nas estações – daí o nome de greve da mala. Por Carlos Santos

Maio de 68: algumas “palavras de desordem”

Junho 14, 2018

Onde maio é emancipação é porque foi esse lugar do encontro improvável entre mundos sociais distantes e condenados a não se cruzarem.

Robert Kennedy em campanha eleitoral em Los Angeles, 1968 – Foto de Evan Freed/wikimedia

Robert Kennedy foi assassinado há 50 anos

Junho 5, 2018

O mais destacado candidato democrata à Casa Branca, em 1968, foi assassinado a tiro no dia 5 de junho. Nos últimos meses antes da sua morte, tinha acentuado críticas à guerra do Vietname. Por Carlos Santos.

Conferência de imprensa com os realizadores Claude Lelouch, Jean-Luc Godard, François Truffaut, Louis Malle, Roman Polanski - festival de Cannes, 1968

Maio 68: De Cannes a Paris, o mês que sacudiu o mundo

Maio 30, 2018

Se há uma herança de Maio, que é a dos movimentos sociais que então se expressaram, é a luta contra o sexismo, ou contra o racismo, ou pelos direitos civis, ou pelo ensino público, ou pelos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras na empresa, que definiram o mínimo de que parte a vida democrática. Por Francisco Louçã

Grafitti “Jouissons sans entraves” (“Desfrutemos sem restrições”), Maio de 68 - O slogan pode ser interpretado à letra como o exagero do egocentrismo. Pode também evocar a possibilidade de se satisfazer doutra maneira que não pelo constrangimento ou pelo poder

Um intenso fervor artístico e cultural carateriza a explosão do Maio de 68

Maio 29, 2018

O Maio de 68 fez convergir duas abordagens geralmente divergentes. Este texto é a quarta e última parte do artigo “Maio de 68 no mundo”, de Gustave Massiah, publicado em Contretemps.

"É proibido proibir", grafitti de 1968 em Menton, Alpes - Foto wikimedia

A renovação do pensamento mundial marca o Maio de 68

Maio 28, 2018

Destacamos aqui alguns dos temas que marcaram o Maio de 68 e as suas consequências. Este texto é a terceira parte do artigo “Maio de 68 no mundo”, de Gustave Massiah.

Manifestação de estudantes universitários, Itália, 1968

1968: A junção do movimento estudantil com as lutas sociais e o movimento operário

Maio 24, 2018

A junção entre os movimentos estudantis e as lutas operárias dá ao movimento uma dimensão societal e facilita a mobilização de uma larga parte da sociedade. Por Gustave Massiah

Manifestação de estudantes na Cidade do México, em agosto de 1968 - foto de Marcel·lí Perelló/wikipedia

1968: Uma onda comum para além das especificidades nacionais

Maio 22, 2018

Este texto, em que se destaca que “uma internacional estudantil impetuosa emerge na cena mundial”, é a primeira parte do artigo “Maio de 68 no mundo”, de Gustave Massiah.

A manifestação de 13 de maio de 68 em Paris mobilizou mais de 500 mil pessoas

13 maio 68: início da Greve Geral em França

Maio 13, 2018

Uma gigantesca manifestação, que mobiliza mais de 500 mil pessoas, paralisa Paris. Por toda a França há manifestações e tem início uma greve geral, que durará semanas. O protesto já não é apenas estudantil, é uma revolta social. Por Carlos Santos.

Alain Geismar, Jacques Sauvageot e Daniel Cohn-Bendit, líderes da revolta estudantil de 1968

1968: Entrevista com Jacques Sauvageot

Maio 11, 2018

Em entrevista dada em 1968, o então vice-presidente da UNEF (União nacional dos estudantes de França), declarava que “a revolta estudante era inevitável e previsível” e que “O poder estudante manifesta-se pelo veto”.

Em poucas horas num espaço curto em Paris, foram erguidas 60 barricadas, sem qualquer plano prévio ou estratégia coerente, 10 de maio de 1968

A noite das barricadas há 50 anos em Paris

Maio 10, 2018

Na noite de 10 de maio de 1968, em poucas horas num espaço curto em Paris, foram erguidas 60 barricadas, sem qualquer plano prévio ou estratégia coerente. Na manhã de 11, após a brutal repressão policial, os estudantes apelam à greve geral a partir de 13 de maio. Por Carlos Santos.

Marcha contra a guerra do Vietname, Nova York, 27 de abril de 1968

Noam Chomsky sobre 1968

Maio 6, 2018

Uma das reações mais interessantes a emergir de 1968 surgiu na primeira publicação da Comissão Trilateral que entendia que se estava perante uma “crise da democracia” por haver demasiada participação das massas. Artigo publicado em “New Statesman”, a 8 de maio de 2008

Manifestação de estudantes da Universidade de Columbia - abril/maio de 1968

Columbia 1968: memórias pessoais, por I. Wallerstein

Maio 5, 2018

Uma semana antes de Paris, revolta global eclodiu em Columbia. Participante ativo, o grande sociólogo faz relato pessoal e frisa a decisiva participação dos negros.

Daniel Cohn-Bendit em 3 de maio de 1968

O 3 de Maio na Sorbonne como nunca será esquecido

Maio 4, 2018

Foi numa 6ª feira da primeira semana de Maio que o mítico movimento estudantil francês, que arrancara em 22 de Março com a ocupação da Universidade de Nanterre e chegara ao Quartier Latin na véspera, 2 de Maio, tomou maiores proporções. Postado por Joana Lopes em Entre as brumas da memória.

3 de maio de 1968 - estudantes enfrentam os CRS, a polícia de choque francesa

Início do Maio de 68 na Sorbonne

Maio 3, 2018

A 3 de maio de 1968, o reitor da Sorbonne, em Paris, chama a polícia para interromper uma assembleia estudantil e expulsar os estudantes. As manifestações ampliam-se, centenas de estudantes são presos e surgem as primeiras barricadas. Por Carlos Santos

Checoslováquia 1968: A resistência dos trabalhadores e dos estudantes prolongar-se-ia durante vários meses. A normalização só chegaria ao longo de 1969

Checoslováquia 1968: a primavera do “socialismo de rosto humano”

Abril 29, 2018

No início de 1968, o Partido Comunista da Checoslováquia (PCCh) nomeou Alexandre Dubcek como primeiro-secretário. Assim começou o que veio a chamar-se “Primavera de Praga”, brutalmente esmagada pelos Tanques do Pacto de Varsóvia a 21 de agosto de 1968. Por Anna Libera e Charles André Udry.

Passeata dos Cem Mil

Brasil 68: "Mataram um estudante. Podia ser seu filho"

Abril 26, 2018

Republicamos aqui artigo de 2008. A onda de mobilizações estudantis que atravessou o mundo no ano de 1968 também passou pelo Brasil. O que detonou as grandes mobilizações foi a morte do estudante Edson Luis, em 28 de março, no Rio de Janeiro.

Berlim Ocidental era a capital da guerra fria. Alguns anos antes, a realização nesta cidade de um Congresso pelo Vietname seria impensável

O Maio de 68 e o movimento antiguerra: de Londres a Berlim

Abril 22, 2018

Este artigo é um extrato do livro de Tariq Ali (Street Fighting Years), onde este conta os acontecimentos decorridos em Berlim durante o Congresso sobre a guerra do Vietname, organizado pela SDS, Liga estudantil socialista alemã.

"Iremos até ao fim" Cartaz de Maio 68

Maio 68: À bientôt, J’espere

Abril 17, 2018

Em artigo publicado em 2008 na revista “A Comuna”, Mário Tomé salienta que em 1968 o “ambiente internacional era de crise do sistema” e afirma que “a revolução de Maio de 68 foi a primeira de âmbito global”.

Manifestação em Paris, 1968 - Foto vientosur.info

Quando começou o Maio de 68

Abril 5, 2018

O nascimento do movimento 22 de março, a explosão poético-mural, as manifestações contra a guerra do Vietname, as barricadas em Paris… Tinha começado o Maio de 68. Por Daniel Bensaïd.

Martin Luther King morreu há 50 anos

Abril 4, 2018

No dia 4 de abril de 1968, Martin Luther King, reverendo afro-americano, pacifista e ativista da luta pelos direitios humanos, foi assassinado por James Earl Ray, em Memphis, (Tennessee-EUA).  Por António José André. (republicação de artigo publicado em 2015)