Está aqui

A Universidade e a Região: que ligação?

Quanto mais inclusivo e democrático for o Ensino Superior, mais potencial de aumento da qualidade de vida se cria.

Entrámos no século XXI com passos importantes na democratização do acesso ao conhecimento. Tal situação contribuiu para uma diversificação considerável da composição social e cultural da população estudantil, embora esteja ainda longe de corresponder à estrutura social portuguesa, já que persiste uma sobre-representação das camadas sociais mais favorecidas e, correlativamente, uma sub-representação dos grupos com menores recursos, reproduzindo-se e reforçando-se, desta forma, um vasto conjunto de desigualdades pré-existentes.

Durante os últimos anos, nomeadamente nos anos da governação do Governo PSD/CDS multiplicaram-se os testemunhos e as vozes que denunciaram situações de grave carência económica vivida por um número cada vez maior de estudantes do ensino superior. Não há, até hoje dados oficiais sobre este abandono “silencioso” - por recusa desse mesmo Governo em disponibilizá-los, apesar de ser sucessivamente solicitado para tal. Contudo, as estimativas de abandono escolar no ensino superior avançadas quer por associações de estudantes, quer pela comunicação social, indicam-nos valores nunca antes apontados – entre 2011 e 2015, houve uma redução de 25% de inscritos no Ensino Superior.

A insuficiência atual da ação social escolar tem contribuído ativamente para o afastamento de muitos milhares de estudantes do seu percurso académico. Nesse sentido, trabalhámos sobre um conjunto de medidas para o Aprofundamento de Mecanismos de Ação Social e de Combate ao Abandono Escolar no Ensino Superior, que podem e devem ser agilmente acionadas pelo Governo, pelos serviços de ação social de cada instituição de ensino superior, quando confrontados com situações de dificuldades financeiras graves dos estudantes.

O papel da Universidade no impacto socio-económico da região é grande. Quanto mais inclusivo e democrático for o Ensino Superior, mais potencial de aumento da qualidade de vida se cria. Justamente por isso é que combater o abandono escolar e apostar no aprofundamento dos mecanismos de Ação Social no Ensino Superior é, automaticamente, promover políticas de coesão social e regional, mesmo entre os concelhos centrais como o Porto e os seus vizinhos, como Gondomar, Vila Nova de Gaia, Matosinhos e outros.

Artigo publicado no jornal “Vivacidade” em 19 de março de 2017

Sobre o/a autor(a)

Museólogo, Investigador do CITCEM UP
(...)