Está aqui

Passos tem razão. Portugal está melhor... para alguns

Portugal está melhor. Para um punhado de gente sem escrúpulos que acha que pode espezinhar todo um país em proveito próprio. Mas os portugueses e portuguesas, estariam infinitamente melhor sem Passos.

Passos diz que Portugal está melhor. Mas Portugal regista a terceira maior taxa de desemprego entre os 34 países da OCDE. Atrás de Portugal apenas a Grécia e Espanha. A média de desemprego nos países da OCDE é de 6,9%. Portugal regista uma taxa (oficial) de desemprego na ordem dos 13,2%.

Passos diz que Portugal está melhor. Mas antes da cise de 2008 a taxa de desemprego em Portugal situava-se nos 8,5%. A população desempregada rondava os 400 mil. Agora são mais de um milhão.

Passos diz que Portugal está melhor e que o desemprego baixou entre 2012 e 2014. Mas é fácil manipular os números do desemprego quando se faz desaparecer das estatísticas oficiais milhares de pessoas que passam à condição de “ocupados” por via de formações, estágios ou através do recurso a mecanismos como os CEI (Contrato Emprego Inserção) que de emprego não têm nada e de inserção muito menos.

Passos diz que Portugal está melhor, mas os pensionistas viram as suas pensões cortadas e quem ainda mantém o seu emprego ganha cada vez menos.

Passos diz que Portugal está melhor mas em cada 10 postos de trabalho criados, 9 são contratos precários e temporários.

Passos diz que Portugal está melhor mas foi agora que se ultrapassou o recorde da emigração dos anos 60.

Passos diz que Portugal está melhor mas substituiu o trabalho pela caridade. Nunca se criaram tantos Bancos Alimentares, Cantinas Sociais, ou Lojas Solidárias.

Passos diz que Portugal está melhor. Mas não para as crianças que chegam às escolas com fome. Para as famílias despejadas à força das suas casas. Para os pensionistas que sobrevivem com 200€ ou 300€. Para o crescente número de pessoas a viver nas ruas. Para aqueles que morrem nas urgências dos hospitais à espera de atendimento. Para os que aguardam meses por operações urgentes que traçam a fronteira entre a vida e a morte. Para as famílias separadas à força em busca da sobrevivência além fronteiras. Para os pais que ao invés de dizerem aos filhos “estuda para teres uma boa profissão” são agora forçados a passar pela dor excruciante de dizer aos filhos “emigra porque aqui não tens futuro”.

Passos diz que Portugal está melhor. Na verdade tem razão. Portugal está melhor para os patrões que agora suprem as necessidades de postos de trabalho permanentes por trabalho precário, forçado e escravo financiado pelo dinheiro de todos nós.

Portugal está melhor para os grandes grupos financeiros a quem o Governo vende, por tuta e meia, empresas públicas lucrativas que são de todos nós.

Portugal está melhor para os 10.000 novos milionários do país.

Portugal está melhor para as grandes empresas que não pagam impostos em Portugal.

Portugal está melhor para os donos de Portugal que pagam metade do IMI (ou mesmo nada) que qualquer família normal paga.

Passos tem razão. Portugal está melhor. Para um punhado de gente sem escrúpulos que acha que pode espezinhar todo um país em proveito próprio. Mas os portugueses e portuguesas, estariam infinitamente melhor sem Passos.

Sobre o/a autor(a)

Deputada e dirigente do Bloco de Esquerda. Professora universitária. Socióloga.
Comentários (1)