Está aqui

O colapso alastra…

Fui assistindo como técnico responsável, a algumas instalações eléctricas, com o objectivo de solicitar a certificação da instalação. Foi com muito espanto que fiquei a saber que este procedimento deixa de ser um requisito próprio de um país desenvolvido.

Apesar de não exercer a tempo inteiro, a minha formação é na área da Electrotecnia. Eventualmente, e em part-time, nos últimos tempos, fui assistindo como técnico responsável, a algumas instalações eléctricas, com o objectivo de solicitar a certificação da instalação após verificação da correcta execução e segurança da mesma. Foi com muito espanto que fiquei a saber que este procedimento que transmitia rigor e segurança deixa de ser um requisito próprio de um país desenvolvido.

Em muitas obras que visitei, nunca o projectista foi o garante da boa execução e segurança das instalações. Como é que a partir desta altura, o termo de responsabilidade do projectista basta? A situação já não era famosa, pela falta de capacidade de fiscalização de grande parte das instalações. No lugar de melhorar, assiste-se a um retrocesso sem a justificação agora usual da crise, porque o estado não tinha custos com estes processos.

Temo, que isto seja o abrir da porta, de vez, a material não certificado e a instalações clandestinas. Por sua vez, coloca no desemprego cerca de 600 Técnicos altamente qualificados e desclassifica outras centenas de electricistas que asseguravam o bom desempenho das instalações.

Estas são as medidas de governantes como Sócrates e Passos Coelhos, cujas políticas são as de conduzir o país para o colapso…

Sobre o/a autor(a)

Analista. Membro do Bloco de Esquerda.
(...)