Está aqui

O clima vai ser o custo da vida

O sexto relatório do IPCC, publicado no início de agosto. acrescenta uma conclusão que se tornou o seu resumo mais perturbante: é a influência humana e não os impactos solares ou vulcânicos e as variações internas do planeta que, nos anos 2010-2019, determinam o aquecimento global.

Em finais de julho registaram-se 47,4° Celsius em Córdoba e 54° C no Nevada, nos EUA. Chove nas montanhas da Gronelândia. As cheias na Alemanha provocaram dezenas de mortos. Não há dia em que as televisões não nos mostrem imagens de furacões imprevistos ou de fogos devastadores. Estudando a estrutura destas alterações, o sexto relatório do IPCC, publicado no início de agosto, apresentou um cenário tremendo: na década passada já tivemos um aumento de temperatura média entre 0,9° C e 1,2° C em relação a 1900 e, a esta velocidade, o limite do Acordo de Paris para 2100 será ultrapassado já em 2035. Segundo o “The Economist”, mesmo que a China e os EUA cumpram as suas novas promessas, ultrapassaremos os 2,0° C. Mas o relatório acrescenta uma conclusão que se tornou o seu resumo mais perturbante: é a influência humana e não os impactos solares ou vulcânicos e as variações internas do planeta que, nos anos 2010-2019, determinam o aquecimento global, causado sobretudo pelas emissões de CO2 mas também de metano (com o degelo do Ártico poderia tornar-se um dos maiores perigos) e de outros gases. E o efeito seria maior se, paradoxalmente, a produção de aerossóis, por exemplo pela combustão de carvão, não bloqueasse emissões solares e arrefecesse o planeta a curto prazo, ao mesmo tempo que a sua poluição mata milhões de pessoas e contribui para o aquecimento a longo prazo. O perigo no planeta Terra são os humanos, com a sua forma de produzir, de distribuir e de viver.

Deste modo, os efeitos da crise climática na desigualdade entre países e regiões e entre classes sociais, seja no acesso futuro à água ou a outros bens essenciais, seja quanto aos recursos energéticos, começam a ser vistos como a baliza do custo e da forma de vida no nosso século.

Artigo publicado no jornal “Expresso” a 27 de agosto de 2021

Sobre o/a autor(a)

Professor universitário. Ativista do Bloco de Esquerda.
(...)