Está aqui

A minha Apostasia

(Apostasia - Renúncia ou abandono de uma crença religiosa. = abjuração, renegação)

Lisboa, 2 de Maio de 2010

Ao Exmº Sr. Bispo da Diocese do Porto,

Ao Exmº Sr. Padre da Igreja Matriz de Rio Tinto, Paróquia de S. Cosme

Eu, Bruno da Cruz Maia, portador do Cartão do Cidadão com o número 12077086 (como se pode ver em fotocopia anexa), nascido a 18 de Abril do ano de 1982 na freguesia de Massarelos, distrito do Porto, baptizado na Igreja Católica Apostólica Romana no ano de 1982, na igreja matriz de Rio Tinto, Paróquia de S. Cosme - Gondomar, diocese do Porto e tendo efectuado a primeira comunhão no ano de 1990 na igreja matriz de S. Pedro da Cova da mesma Paróquia e da mesma Diocese, venho, de forma consciente e livre, pedir, em conformidade com as normas canónicas que o regulam (cf. câns. 124-126), que seja realizado um actus formalis defectionis ab Ecclesia catholica, com a consequência de uma ruptura com os vínculos de comunhão - fé, sacramentos e governo pastoral.

Tal escolha não é despoletada pela fé ou por ausência desta. Não é a crença ou os princípios do amor, da solidariedade e da fraternidade que me distanciam irremediavelmente da Igreja Católica - é a própria Instituição, os seus representantes e as posições públicas que tomam e que tornaram, aos meus olhos, o Vaticano e o seu entorno em plataformas mais próximas do inferno na Terra do que do paraíso dos Homens e das Mulheres. Nas últimas décadas a igreja tem espalhado mensagens de rejeição por toda a diversidade e diferença Humana, tem incutido o ódio contra famílias diferentes das tradicionais e olhado com desconfiança para a luta de todas as Mulheres pela igualdade no Mundo. A gota de água foi a escolha de Ratzinger para Papa. Alguém que culpa o preservativo pela SIDA é também responsável por milhões de pessoas infectadas a caminho de uma morte lenta e dolorosa. Alguém que quis expulsar padres homossexuais é também responsável pelo ódio e pelos assassinatos que acontecem ainda hoje no mundo sobre todas estas pessoas. Alguém que atacou tão violentamente a presença das mulheres na estrutura da sua igreja é também responsável pela violência doméstica, pela submissão e subjugação, pela desigualdade que hoje todas as mulheres do planeta, da mais rica à mais pobre, enfrentam. Por último, alguém que encobre casos de pedofilia em todo o mundo é ele um criminoso que merece punição. Ratzinger é uma espécie de demónio na Terra, pronto para queimar o paraíso que tantos e tantas de nós tentamos construir todos os dias.

Sei que no seu interior a Igreja Católica tem muitos Homens e Mulheres com vontade de mudança e com coragem para transformarem os seus pequenos espaços em grandes aprendizagens de progresso, de verdadeira paz e de fraternidade e igualdade entre a espécie Humana - louvo-os e aguardo por um futuro em sejam estes os líderes da maior instituição religiosa do planeta. Mas actualmente quem a comanda é esta figura sinistra e pecadora, distribuidora de ódio e de conflito social e é por isso que eu opto por deixar a Igreja Católica Apostólica Romana e apelo a todas e a todos os que hoje não se revêm nesta Igreja a fazerem o mesmo, pois o meu caminho não é o do inferno na Terra mas sim o do paraíso dos Homens e das Mulheres.

Por conseguinte, e na conjugações de dois elementos; um acto interior e correspondente manifestação exterior, com a elaboração deste pedido, venho solicitar que seja averbado no livro de baptizados (cf. cân. 535, § 2), a menção explicita que se realizou um "defectio ab Ecclesia catholica actu formali" onde se encontra o meu nome, e com isso se concretize o acto de apostasia da Igreja Católica Apostólica Romana.

Espero deferimento. Com os melhores cumprimentos,

Bruno Maia

P.S. Esta estrutura formal de carta pode ser copiado por qualquer pessoa e remetida à paróquia e diocese de baptismo. Para mais informações sobre este acto consulte o site das Panteras Rosa: panterasrosa.blogspot.com

Sobre o/a autor(a)

Médico
Comentários (3)