Está aqui

Ao passear pelo sul do Alabama…

Percebo nas palavras dos habitantes desta região um aberto “medo calmo”, porque ainda não se fizeram sentir em grande escala as consequências económicas do derramamento.

Ao passear pelo sul do Alabama, percebo nas palavras dos habitantes desta região um aberto “medo calmo” – medo manifesto nas conversas do dia-a-dia, calmo porque ainda não se fizeram sentir em grande escala as consequências económicas do derramamento.

O calor é muito, deixa adivinhar a importância turística desta região. As praias são de areia branca e fina e proliferam os hotéis na linha de água. A água do mar é quente, faz badalar na memória o local onde estamos – tão perto do mar das Caraíbas. Com frequência voam e pousam na areia pelicanos e outros pássaros enormes que nem me atrevo a classificar, não fossem ser tão parecidos com flamingos.

Mas falta na praia… viva alma! Nem uma pessoa a desfrutar o Verão. E são as pequenas manchas acastanhadas pousadas dispersamente na areia que nos dão o motivo. Pequenas e irritantes manchas de petróleo dispersas ao longo dos imensos areais de Gulf Shores.

Ao entrarmos mais pela costa começamos a perceber outras “pequenas” alterações. Muitos dizem já não comer marisco ou pescado, uma das actividades económicas da região. Esta é uma região de “outlets”, que vivem eles próprios à custa do turismo e ao que parece, os “sales” aumentaram este ano, só ainda não se percebeu se é causa da crise económica ou também do derramamento.

Quando ligo o rádio, ouço publicidade da BP, anunciando o seu compromisso com a limpeza das águas da região… que lata! Há uma velha estação da BP, cujo símbolo foi cuidadosamente coberto por um plástico com o símbolo da Shell! Mas há outras bombas da BP na região e que continuam com clientela.

Parece que as populações desta região nem sabem muito bem quem culpar e como agir! Das milhares de plataformas que existem na região quantas cumprem as normas de segurança? Alguma cumpre? Quem assume a responsabilidade, só a BP? A administração Obama também? Como se previne futuros incidentes? Castigos exemplares à BP? Inspecção mais apertada? E quem paga a limpeza?....

Muitas questões para muitas incertezas no futuro desta região…

Sul do Alabama - Fotos de Bruno Maia

Sobre o/a autor(a)

Médico neurologista, ativista pela legalização da cannabis e da morte assistida
(...)