Está aqui

Povo Rohingya

Mais de 647 mil rohingyas fugiram da Birmânia para o Bangladesh e estão agora abrigados em acampamentos superlotados e insalubres. Foto de Mohammad Ghannam/MSF.

Genocídio: mais de 6 mil rohingyas foram mortos em apenas um mês

Dezembro 14, 2017

Somando a estas mortes as que resultaram de desnutrição e da exposição a doenças, só entre 25 de agosto e 24 de setembro terão morrido, no Estado de Rakhine, mais de 9 mil pessoas da minoria muçulmana rohingya, segundo relatório dos Médicos Sem Fronteiras, que aponta o dedo ao Exército birmanês.

Grupo de jovens Rohingya no Bangladesh – Foto de Aurélie Marrier d'Unienville/Oxfam

ONU: Militares birmaneses cometeram violações coletivas de mulheres rohingya

Novembro 13, 2017

Pramilla Patten, representante especial do secretário-geral da ONU, denunciou que as forças armadas de Myanmar cometeram esses crimes “sistematicamente”, os quais foram um fator essencial para a fuga massiva para o Bangladesh.

Segundo a AI, perto de meio milhão de pessoas rohingya fugiram das suas casas em Rakhine para o Bangladesh

Povo Rohingya: Amnistia apela ao embargo de armas a Myanmar

Setembro 28, 2017

O secretário-geral da ONU, António Guterres, exigiu à Birmânia o fim das ações militares contra o povo rohingya e acesso humanitário. A Amnistia Internacional apelou a que o Conselho de Segurança da ONU imponha um “embargo alargado às armas”.

Refugiados rohingya atravessam atravessam ponte de bambu em Kutupalong, Ukhiya, Bangladesh, 17 de setembro de 2017 – Foto de Abir Abdullah/Epa/Lusa

Povo Rohingya: Guterres alerta para risco de tragédia terrível

Setembro 18, 2017

O secretário-geral da ONU diz que Aung San Suu Kyi tem a “última oportunidade” de parar a ofensiva militar contra os rohingya e impedir uma tragédia “terrível”. Diretor da Burma Campaign UK denuncia a responsabilidade dos militares.

Refugiados Rohingya em Ukhiya, Cox's Bazar, Bangladesh, 11 de setembro de 2017 – Foto de Abir Abdullah/Epa/Lusa

Povo Rohingya: Mais de um quarto em fuga da limpeza étnica

Setembro 14, 2017

Em duas semanas, 300 mil pessoas fugiram para o Bangladesh, tentando escapar às execuções e violações dos militares birmaneses. O povo rohingya é um dos mais perseguidos do planeta e é considerado apátrida, porque desde 1982 a Birmânia (Myanmar) retirou-lhe os direitos de cidadania.