Está aqui

A Dignidade é um bem precioso!

Os espanhóis vieram para a Rua dizer Não a mais austeridade! A Marcha da Dignidade foi assim, para mim, a reivindicação maior e mais importante.

 

Foi com emoção que vi a força das correntes vindas dos oito cantos de Espanha até Madrid, e que fez da maior capital espanhola um mar de cidadãos em confronto aberto com o governo do PP. Um governo que tal como em Portugal está decidido e empenhado nos cortes sociais (saúde, bolsas de estudo, educação), desalojamentos das próprias casas com cargas policiais, desemprego, leis do trabalho, lei do aborto, para além de todos os outros ataques à Dignidade de um povo em muito semelhantes aos que em Portugal se têm estado a perpetrar. Os espanhóis vieram para a Rua dizer Não a mais austeridade! A Marcha da Dignidade foi assim, para mim, a reivindicação maior e mais importante, porque congregando todas as outras é, na realidade, a mais importante para qualquer ser humano!

E nós, vamos vivendo por aqui, com algum “encolher de ombros” porque vamos assistindo a atitudes de uma pesporrência e de uma ofensa a todos quantos sem emprego ou com ordenados e pensões abaixo do insustentável, assistimos a facilidades de ordenados elevadíssimos, como, por exemplo, para as novas funções dos cargos do banco em formação, o “novíssimo” Banco do Fomento! Para diretor 13.500 euros por mês…! Para assessores (4) 8.000 euros por mês! Para começar, está visto!

Vamos assistindo a outras enormidades inimagináveis como os patrocínios e implementação dos “vistos gold” que dão acesso a uma autorização para residência sob a capa de investimento em Portugal! E vejam só as hipóteses que estas oportunidades dão, e irão dar lugar, a situações semelhantes à de um “empreendedor chinês” que por aqui se encontra, procurado pela Interpol, a pedido da justiça chinesa, por burla no país de origem. Se o tribunal se decidir pela extradição cabe a Paula Teixeira da Cruz, a decisão final (?!?). Convém recordar que estas autorizações permitem o acesso a estes e outros “empreendedores” semelhantes, à circulação no espaço Schengen, ou seja, a toda a União Europeia!

Assistimos aos perdões fiscais de valores incontroláveis ao refinadíssimo “empreendedor” Alexandre Soares dos Santos.

Fecham- se os olhos ao “esquecimento” da declaração ao fisco, de cerca de 26 milhões de Euros por parte do Sr. Salgado do BES. Ele pagou? Não sei quando e de que modo o fez.

A prescrição do processo de Jardim Gonçalves (BCP) com uma pena de multa a pagar, no valor de 1 milhão de euros, e cujo processo prescreveu por desleixo ou incúria da Justiça e/ou do Banco de Portugal. Os amigos são para as ocasiões!

A nossa dignidade tem estado a ser posta em causa, todos os meses, todos os dias, a todas as horas!

E muito mais aqui poderia ser acrescentado, uma vez que os arrepios à Justiça e ao valor humano são letra morta para dois governos de dois países, numa Península a oeste da Europa que pretende fazer tábua rasa dos seus cidadãos transformando-os numa península de escravos para políticos de uma Europa que têm travestido, a seu belo prazer, os direitos fundamentais de uma verdadeira cidadania europeia.

Sobre o/a autor(a)

Reformada. Tradutora e Assistente no Depto. Médico duma multinacional americana da indústria e comércio farmacêuticos. Dirigente do Bloco de Esquerda.
(...)