Está aqui

Carta de agradecimento aos trabalhadores da Autoeuropa

Quero-vos agradecer o que estão a fazer por todos os futuros trabalhadores, mais ou menos qualificados de Portugal.

Companheiros ( permitam-me que vos trate assim),

Em primeiro lugar gostava de me apresentar. Sou um estudante de física com 20 anos,faltará pouco para acabar o curso e começar a procurar um emprego. Sou também das pessoas que deseja que a sua carreira académica e profissional se conjugue com o direito a ter uma família e a dar carinho a quem gosta de mim e de quem eu gosto tanto. Podem não saber mas fizeram mais por estes meus objetivos do que imaginam. A vossa intransigência na defesa do direito ao descanso ao sábado, que sabemos o trabalho que deu a conquistar, é uma força para quem terá dificuldade em se levantar contra uma decisão destas do seu futuro patrão tal a precariedade onde se encontrará. Sei também o que vos chamam e as chantagens que movem contra vocês. Sei que vos dizem que a fábrica se vai deslocalizar e é melhor estar calado. Como se vos tivessem a dar um favor ao usufruírem do vosso trabalho de excelência !

Sei também que vos chamam de privilegiados. Lembro-me bem quando marchei ao lado dos nossos companheiros estivadores e que também lhes chamavam o mesmo. Quem se levanta contra a ordem estabelecida pelos patrões será sempre privilegiado, não se preocupem com esta mentira que inventam contra vós.

Sei também que vos chamam de preguiçosos, como se defender um direito ao descanso, a ter tempo para ver os filhos crescer, a beijar quem amamos e a cuidar dos nossos pais como eles cuidaram de nós fosse coisa de preguiçoso.

Sei também que vos dizem que estão a ser marionetas do PCP e do Bloco de Esquerda. Muito poucas pessoas que dizem isso percebem o que isso significa e o humilhante que é alguém dizer que a nossa vida, que a nossa raiva contra a injustiça é ditada pela Catarina Martins e Jerónimo de Sousa. Como se fossem apenas marionetas burras sem qualquer capacidade de perceber o que é uma injustiça atroz contra os seus direitos.

Quero-vos, por fim, agradecer o que estão a fazer por todos os futuros trabalhadores, mais ou menos qualificados de Portugal. Se a corda partir que seja para o lado deles. Já se tornaram heróis. Os direitos por vós conquistados será os que eu e muitos outros vão usufruir no futuro.

Sobre o/a autor(a)

Estudante. Atvista do Bloco de Esquerda
Comentários (1)