Está aqui

França: Benoît Hamon ganha primeira volta das primárias do PS

Na primeira volta das primárias do PS para as presidenciais francesas, Benoît Hamon foi o mais votado, com 35,8% dos votos, e passou à segunda volta com Manuel Valls.
Manuel Valls e Benoît Hamon passaram à segunda volta das primárias do PS para as eleições presidenciais
Manuel Valls e Benoît Hamon passaram à segunda volta das primárias do PS para as eleições presidenciais

Realizou-se neste domingo, 22 de janeiro de 2017, a primeira volta das primárias do PS, para escolher a candidatura às presidenciais francesas.

Às primárias do PS apresentaram-se sete candidaturas: Arnaud Montebourg, Benoît Hamon, François de Rugy, Jean-Luc Bennahmias, Manuel Valls, Sylvia Pinel e Vincent Peillon.

Benoît Hamon foi o mais votado, com 35,8% dos votos, seguiu-se Manuel Valls, até há pouco primeiro-ministro, que teve 31,4%. Os restantes candidatos obtiveram: Arnaud Montebourg 17,9%, Vincent Peillon 6,7%, François de Rugy 3,7%, Sylvia Pinel 2% e Jean-Luc Bennahmias com 1%.

Na votação deste domingo terão participado entre 1,7 e os 1,9 milhões de eleitores. No próximo domingo, 29 de janeiro, decorrerá a segunda volta, em que participarão os dois mais votados de hoje: Benoît Hamon e Manuel Valls.

Para a segunda volta Arnaud Montebourg apelou ao voto em Benoît Hamon.

As eleições presidenciais em França decorrerão a 23 de abril, primeira volta, e 7 de maio, a segunda. As eleições legislativas decorrerão posteriormente a 11 e 18 de junho.

Nas primárias, Benoît Hamon, que foi ministro da Economia Social entre 2012 e 2014, e ministro da Educação por uns meses em 2014, assumiu-se como candidato da esquerda do seu partido, defendendo a redução do horário de trabalho e um rendimento universal de 750 euros por mês, para as pessoas maiores de 18 anos. Após a divulgação dos resultados das primárias, Benoît Hamon disse que a votação "foi uma mensagem clara de esperança e de renovação".

Nas sondagens divulgadas este mês em França, os restantes candidatos conhecidos apresentam os seguintes intervalos de valores:

François Fillon (direita) 23% a 28%

Marine Le Pen (extrema-direita, FN) 22% a 27%

Emmanuel Macron (social-liberal) 16% a 24%

Jean-Luc Mélenchon (esquerda) 11,5% a 15%,

François Bayrou (MoDem, direita) 5% a 8%

Yannick Jadot (EELV, verdes) 1% a 3%

Nicolas Dupont-Aignan (direita) 1% a 2,5%

Philippe Poutou (esquerda, NPA) 0,5% a 2,5%

Nathalie Arthaud (esquerda, LO) 0,5% a 1,5%

Jacques Cheminade – de 0,5%

Adicionar novo comentário