Está aqui

Recluso violentamente agredido por serviços prisionais

Jornal Público divulga vídeo onde serviços prisionais agridem violentamente recluso. Requerimento do Bloco sobre vinda do Ministro da Justiça à AR para discutir utilização de armas taser e sobre situação na prisão de Paços de Ferreira foi aprovado por unanimidade.
Imagem do vídeo divulgado pelo Jornal Público.

A agressão por parte de elementos do Grupo de Intervenção de Segurança Prisional (GISP) passa-se na cadeia de Paços de Ferreira em Setembro de 2010 e chega ao conhecimento público através de um vídeo divulgado pelo jornal Público e que terá sido também enviado ao director geral dos Serviços Prisionais, ao Ministério Público e ao ministro da Justiça.

Esta denúncia já deu origem à abertura de dois processos de inquérito por parte do Serviço de Auditoria e Inspecção da DGSP e da Inspecção Geral dos Serviços de Justiça.

O vídeo contém imagens chocantes da intervenção de seis elementos do GISP, equipados com escudos, capacete, cassetetes e armas taser. Os membros desta força especialmente vocacionada para controlar motins nas prisões, foram chamados, segundo a Direcção-Geral dos Serviços Prisionais (DGSP) explicou ao Público, para resolver uma situação que se prendia “com o facto de o recluso intencionalmente conspurcar totalmente com fezes a cela de habitação, corpo e roupa pessoal a ponto de os restantes reclusos alojados no sector estarem a iniciar greve de fome e outros protestos por não suportarem a situação que estava a pôr em causa a sua saúde e a dos funcionários".

A DGSP alega que "a utilização de meios coercivos nos serviços prisionais está prevista no Código de Execução das Penas e dispõe de um regulamento próprio", e adianta que "o processo que agora corre termos visa, entre outros assuntos, apurar as circunstâncias e a adequação da intervenção no terreno".

No vídeo divulgado, um preso é agredido com uma arma taser, que emite descargas eléctricas, e é algemado. Depois de totalmente manietado, o homem é sujeito a várias humilhações. Um dos membros do GISP ameaça: enquanto não se comportar como um ser humano, "vai ser altamente violentado".

Armas Taser fornecidas pela empresa Milícia

A utilização das pistolas taser, que emitem uma descarga de 50 mil volts, actuando de forma paralisante sobre o sistema nervoso central da pessoa atingida, tem sido contestada em todo o mundo. Segundo a Amnistia Internacional, de 2001 a 2007, morreram 290 pessoas depois de atingidas por agentes policiais armados com pistolas eléctricas. A ONU já recomendou ao Estado português que abdique das pistolas recentemente adquiridas.

Este equipamento é fornecido ao governo português por António Amaro, da empresa Milícia, que, segundo a Visão, esteve envolvida no recrutamento de ex-militares e ex-polícias portugueses para o Iraque. António Amaro é também o representante em Portugal da Blackwater, a maior empresa de mercenários contratada pelo Pentágono.

Bloco chama Ministério da Justiça ao Parlamento

O requerimento apresentado pelo Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda na Assembleia da República a solicitar a realização de uma audição com o Senhor Ministro da Justiça, para discutir a utilização de armas taser e a situação na prisão de Paços de Ferreira, foi aprovado por unanimidade.

Termos relacionados Sociedade

Comentários

É por este tipo de abordagem que eu desejo que o bloco nunca chegue ao poder. A defesa do caos e da anarquia dificilmente leva a algum lado. Concordo com vocês em muitas questões que emperram o nosso desenvolvimento enquanto sociedade mas, neste tipo de questões vocês falham redondamente. Não vi nada de chocante nas imagens. Provavelmente o detido já teria atirado com excrementos à cara dos guardas (coisa que poderiam fazer por exemplo aos nossos governantes e deputados da assembleia da república(a letra minúscula foi propositada)). Perante um cenário destes qual seria a conduta preconizada por vossas excelências? - Talvez um hotel de 5 estrelas com tudo incluído para o menino, já agora mandavam lá as vossas filhas ter com ele para que pudesse satisfazer as suas necessidades mais básicas?

Tenham Juízo.

P.S.- sei que provavelmente este comentário não passa o crivo extremamente democrático do qual vossas excelências já por várias vezes deram mostras mas pelo menos fica o desabafo.

luis sousa tem vergonha no que dizes, ve se logo pelo discurso que nao passas de um fascista...os presos já estão a cumprir penas por erros cometidos, não é necessário serem espancados por essa corja que lá anda para serem mais ou menos castigados...
A Anarquia é má?! Secalhar para gente que pensa dessa forma seria, porque iam acabar por viver numa sociedade de igualdade e isso para voces é mau e assusta-vos muito...Mas nunca te esqueças de duas frases
«A Anarquia é a ordem»
«O mundo novo é inevitável»

ANTI-SISTEMA

REVOLUÇAO SEMPRE !

(É de louvar o BE expor estas situaçoes sem quaisquer censuras!)

O seu comentário só veio reforçar a minha tese. É por causa da anarquia que já se vive na nossa sociedade e, nomeadamente, nas nossas escolas que pessoas como o senhor nem sequer sabem escrever. Quanto a mim, sou pelos direitos humanos, mas quem é que se preocupa com os direitos daqueles que foram de alguma forma prejudicados por estes meninos que estão na prisão. Não vejo o BE a preocupar-se com as vitimas, aliás, por vezes, parece que só se preocupam com os condenados, não se esqueçam que eles estão PRESOS PORQUE ALGUM CRIME COMETERAM.

Deixo-lhe, contudo, dois conselhos:
- Máxima liberdade, máxima responsabilidade (obrigado meu pai por me teres tornado num homem com H grande)
- A nossa liberdade acaba onde começa a dos outros (não me parece que este escroque tenha respeitado, sequer, os seus companheiros de penalização.

P.S.- Nem tudo está perdido, o BE meteu a mão na consciência e publicou o meu post. Pelo menos algo positivo resultou de todo este evento.

O preso tratava-se de um badalhoco com um longo historial de imundice. Era uma tortura olfativa para os restantes reclusos que, há muito, se vinham a queixar às autoridades.
O comportamento do GISP é perfeitamente ajustado. Perante aquele animal até foram bastante contidos.

Foi muito bem mandado! Aconselho os senhores do BE a verem os programas do Discovery e do National Geographic sobre prisões!

Já repararam no estado da cela? Aquilo até era um atentado à saúde do próprio recluso!!

Para quem não sabe a arma Taser, antes de ser utilizada pelo polícia, é testada no mesmo! Por isso eles sabem bem os efeitos da arma Taser!

O BE que se preocupe mas é com outras coisas em vez de quererem andar a entreter o "zé povinho" com as paranóias do costume!

Adicionar novo comentário