Está aqui

Grécia: portugueses contra chantagem e em apoio ao Syriza

O apelo internacional “Mudemos a Europa - Juntos!” recolheu mais de mil subscritores portugueses até agora. Esta quarta-feira foi entregue na representação da Comissão Europeia uma carta subscrita por 222 personalidades.
Foto Thierry Ehrmann/Flickr

O apelo “Mudemos a Europa - Juntos!” foi lançado no início de janeiro por figuras do meio político e cultural internacional como Judith Butler, Giorgio Agamben, Tariq Ali, Noam Chomsky, Uri Avnery, Nacho Alvarez, Susan George, David Harvey, Ken Loach, Michael Lowy, Eric Toussaint, Enzo Traverso, Immanuel Wallerstein, Jean Zigler e Slavoj Zizek.

“Uma vitória do Syriza nas próximas eleições gregas é um assunto da maior importância para quem quer mudar a Europa e o seu rumo. Essa vitória seria uma expressão da necessidade de dignidade e justiça”, diz este manifesto que está aberto à subscrição pública aqui.

Em poucos dias, este manifesto de apoio a uma vitória do Syriza e à mudança de rumo político num país devastado pela austeridade da troika conseguiu reunir centenas de apoios em muitas áreas da sociedade portuguesa.

Aqui ficam alguns dos nomes de subscritores portugueses do apelo “Mudemos a Europa - Juntos!”:

Adelino Fortunato, Alan Stoleroff, Alda Sousa, Alexandre Alves Costa, Alexandre Quintanilha, Alfredo Barroso, Ana Afonso, Ana Drago, Ana Luísa Amaral, Ana Margarida Damas, Ana Maria Brito Jorge, André Freire, António Brandão Moniz, António Chora, António Pedro Dores, Boaventura Sousa Santos, Catarina Martins, Celso Cruzeiro, Chullage, Corália Vicente, Cristina Andrade, Daniel Oliveira, Edgar Feldman, Eugénia Pires, Fátima Grácio, Fernando Letra, Fernando Rosas, Filipa Vala, Florival Lança, Francisco Alves, Francisco Louçã, Gabriel David, Gonçalo Amorim, Guida Vieira, Helena Vasconcelos, Henrique Barros, Henrique Borges, Hugo Monteiro, Inês Barbosa, Isabel Lhano, Joana Mortágua, João Arriscado Nunes, João Lavinha, João Madeira, João Mineiro, João Semedo, João Teixeira Lopes, João Veloso, Jorge Martins, Jorge Campos, Jorge Costa, Jorge Sequeiros, Jorge Silva Melo, José Gigante, José Luís Peixoto, José Machado Castro, José Manuel Pureza, José Miranda, José Paiva, José Soeiro, José Zaluar, Leonor David, Luís Bernardo, Luis Moita, Luis Monteiro, Luísa Costa Gomes, Manuel Carlos Silva, Manuel Martins Guerreiro, Manuel Sarmento, Manuela Mendonça, Margarida Garrido, Maria José Vitorino, Mário Brochado Coelho, Mário Moutinho, Marisa Matias, Miguel Cardina, Nuno Moniz, Nuno Silva, Nuno Teles, Paula Gil, Paulo Renato Ricardo, Pedro Filipe Soares, Pedro Oliveira, Pézarat Correia, Pilar del Rio, Richard Zimler, Rita Castro Neves, Rosa Martelo, Ruben Marks, Rui Feijó, Rui Tavares, Sérgio Fernandez, Sérgio Godinho, Sérgio Vitorino, Tatiana Moutinho, Teresa Salselas, Valter Hugo Mãe e Valter Vinagre.

222 personalidades entregaram carta à representação da Comissão Europeia

Esta quarta-feira, uma delegação de promotores do apelo “Na Grécia como na Europa, deixem-nos decidir!” dirigiu-se ao Centro Jean Monnet, em Lisboa, para entregar uma mensagem de repúdio por “qualquer tentativa de chantagem ou condicionamento das escolhas da democracia” nas eleições do próximo domingo.  

Os subscritores deste apelo promovido pelo Congresso Democrático das Alternativas consideram “inadmissível” a sucessão de  declarações de comissários europeus e outros responsáveis das instituições europeias sobre o processo eleitoral na Grécia, “carregadas de ameaças mais ou menos veladas, com as quais procuram condicionar as escolhas que só os gregos podem tomar”.

A carta entregue por Ana Drago, Helena Roseta, Henrique de Sousa, João Mineiro, João Ricardo Vasconcelos, Manuela Graça, Nuno Fonseca e Ricardo Paes Mamede conclui que “estas tentativas de ingerência agravam a crise de legitimidade democrática e o descrédito dessas instituições”, ao violarem o dever de neutralidade a que estão vinculadas pelo direito comunitário.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade

Comentários

Adicionar novo comentário