Está aqui

“Governo tem tardado nas respostas e ministro da Saúde tem sido desajustado"

Sobre a situação do pessoal de enfermagem, Catarina Martins declarou também que "é preciso valorizar o trabalho dos enfermeiros em Portugal". A coordenadora bloquista disse ainda que "não podemos ter o Governo a dizer que não sabe se existiu ou não roubo em Tancos”.
Catarina Martins declarou que "é preciso valorizar o trabalho dos enfermeiros em Portugal" - Foto esquerda.net
Catarina Martins declarou que "é preciso valorizar o trabalho dos enfermeiros em Portugal" - Foto esquerda.net

"Acho sinceramente que o Governo tem tardado nas respostas e o ministro da Saúde tem sido desajustado nas suas declarações", declarou a coordenadora do Bloco de Esquerda sobre a situação dos enfermeiros. Catarina Martins falou aos jornalistas em Lisboa, à margem de uma visita ao Centro de Recuperação de Animais Silvestres de Lisboa, numa ação de campanha em que participou com o candidato do Bloco à Câmara de Lisboa, Ricardo Robles,

Segundo a Lusa, Catarina Martins sublinhou que "é preciso valorizar o trabalho dos enfermeiros em Portugal" e que a questão, apesar de “arrastar-se” de anteriores executivos não pode merecer “inação” do atual governo.

A coordenadora do Bloco destacou também que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) está “desorçamentado” e que o OE 2018 deve significar um “recuperar do SNS”, que permita, por exemplo, contratar mais enfermeiros.

Catarina Martins salientou ainda que as negociações entre governo e sindicatos de enfermeiros são “importantíssimas” e criticou o ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes:

"Posturas do ministro a desvalorizar reivindicações que todos nós no país percebemos que são essenciais não ajudam a um processo negocial que é essencial. O OE não se substitui às negociações e espírito de negociação entre o Governo e enfermeiros e enfermeiras deste país", realçou Catarina Martins.

"Não podemos ter o Governo a dizer que não sabe se existiu ou não roubo em Tancos”

A coordenadora do bloco de Esquerda criticou também o Governo a propósito do desaparecimento de armas dos paióis de Tancos. "Não podemos ter o Governo a dizer que não sabe se existiu ou não roubo em Tancos. Os esclarecimentos são essenciais neste momento", disse.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Política

Comentários

Esta posição do BE é precipitada e algo desajustada pois não analisa a forma e os objectivos da mesma. Há aspectos justos e oportunistas e é necessário analisá-los bem como à forma caso contrário é mais uma deriva oportunista que só serviu para apoiar a direita no combate sem escrúpulos da direita. O problema dos enfermeiros especialistas tem que ser analisado no conjunto dos enfermeiros e dos trabalhadores da função público que mesmo quando se licenciam têm de respeitar as regras dos concursos. Aconselho o BE a estudar melhor as situações e a sua envolvente para não fazer colagens fora de tempo e oportunistas que só têm como consequência a desconfiança e perda de popularidade.
Sensatez e coerência é preciso sobretudo quando não há uma estratégia clara, para não se subveterem os objectivos e alterarem as prioridades. Apercebo-me que há votantes no BE a mudar para o PS e não é por acaso.

Adicionar novo comentário