Está aqui

Bloco questiona participação de Turismo de Lisboa em evento tauromáquico

O grupo municipal bloquista, liderado pelo deputado Ricardo Robles, considera que “não é possível admitir que o Presidente da Câmara Municipal, através da Associação de Turismo de Lisboa, promova este tipo de atividades na cidade".

Os bloquistas pedem à presidente da Assembleia Municipal de Lisboa que clarifique, junto da Câmara, que tipo de apoio está em causa e se a autarquia pretende, "no âmbito da sua presença na ATL, tomar providências para retirar o apoio” ao Bullfest, organizado pela associação Protoiro e que, entre as suas atividades, envolverá a realização de uma tourada.

No requerimento entregue esta quinta-feira, o grupo municipal do Bloco de Esquerda, liderado pelo deputado Ricardo Robles, que foi indicado pelo plenário concelhio de Lisboa para cabeça de lista à Câmara, assinala que o Bullfest “tem também outras atividades que visam uma aproximação de um público mais jovem às atividades tauromáquicas”.

“É preciso relembrar que a ONU, através do Comité dos Direitos da Criança, pronunciou-se de forma expressa, contra a participação e assistência de crianças a eventos taurinos”, lê-se no documento.

 Os bloquistas sinalizam ainda que, desde 2010, as touradas já perderam mais de 53 por cento de público. Eram 681 mil em 2010, e que “Portugal tem vindo a desenvolver um trabalho legislativo no sentido da proibição de todas as violências contra os animais, reconhecimento da natureza dos seres vivos dotados de sensibilidade”.

“A cidade de Lisboa foi pioneira na criação de um Provedor do Animal com a missão de proteção de todos os animais na cidade, independentemente da sua espécie”, acrescenta o grupo municipal do Bloco salientando que deste modo, não é possível admitir que Fernando Medina, através da Associação de Turismo de Lisboa, promova este tipo de atividades na cidade, através de apoios diretos à sua atividade”.

AnexoTamanho
Image icon touradas1.jpeg78.71 KB
Termos relacionados Política

Comentários

Senhor Presidente da Câmara de Lisboa
Preocupe-se em investir na cultura, e não em espectáculos onde os animais são o auge do sofrimento, para prazer de alguns psicopatas. Não deixe que as crianças assistam a espectáculos degradantes. Faça de Lisboa uma cidade civilizada.
Com respeitosos cumprimentos
Egídio Calado

Adicionar novo comentário