Está aqui

Proposta do Bloco sobre partilha de carros aprovada por unanimidade

Esta sexta feira foi aprovada por unanimidade uma proposta do Bloco de Esquerda sobre a partilha de carros ("carpooling"). É a primeira vez que existe uma proposta sobre esta matéria na Assembleia da República.

No projeto de resolução, o Bloco defende a criação nas entradas das autoestradas de parques de estacionamento para a partilha de viaturas. No documento é referido que os atuais parques de estacionamento “obrigam à entrada da viatura no troço pago e, consequentemente, a percorrer um troço de vários quilómetros” para sair da via e regressar a casa, pelo que os utentes optam por utilizar outros parques “informais e/ou deslocados” da entrada da autoestrada.

Defendendo que as concessionárias “devem garantir os seus serviços aos cidadãos utentes e não apenas às viaturas”, o Bloco considera que se deve seguir o exemplo de países europeus como a França, que tem os parques de estacionamento à entrada das autoestradas.

“Esta proposta visa a criação de parques de estacionamento para a partilha de viatura que permitam ser o ponto de encontro e de estacionamento para o ‘carpool’ e que, como tal, não obriguem à entrada e deslocação na autoestrada”, lê-se no documento.

No projeto de resolução, o Bloco lembra que o rendimento dos portugueses “tem sido reduzido pelas políticas de austeridade” e defende que a partilha de viaturas, “nomeadamente nas deslocações nas autoestradas, é importante a nível social e ambiental”.

O texto aprovado, que resulta dos contributos dos restantes grupos parlamentares, por forma a ser aprovado, recomenda ao governo que promova a utilização partilhada de viaturas e divulgue informação relacionada com o “carpooling” em sites oficiais; que estude a possibilidade de incluir na revisão dos contratos de concessão rodoviária a criação de parques de estacionamento, ou em alternativa, a disponibilização de lugares de parqueamento em condições acessíveis no início dos trajetos explorados pelas concessionárias, favorecendo a partilha de viatura e custos da viagem como os referentes a combustível e portagens; e que torne público, até ao final de 2014, os resultados e conclusões do estudo efetuado.

“A redução e racionalização de carros deve ser objetivo das políticas públicas"

Numa entrevista concedida à equipa do Boleia.net , a deputada do Bloco de esquerda Mariana Mortágua referiu que “é difícil pensar num mundo onde não existam carros, mas a sua redução e ‘racionalização’ deve ser objetivo das políticas públicas”.

Questionada sobre as razões que levaram à apresentação, na Assembleia da República, de uma proposta sobre o “carpooling”, a dirigente bloquista esclareceu que o Bloco considera “que é imperativo alterar as formas de mobilidade em Portugal, neste momento muito focadas na rodovia, em favor de alternativas menos poluentes, mas também mais ‘coletivas’ e acessíveis a todos e todas”.

Segundo Mariana Mortágua, é igualmente necessário “garantir o acesso à mobilidade daqueles que, por via do desemprego, dos cortes salariais e do aumento dos impostos, já não o podem fazer individualmente”.

A deputada do Bloco de Esquerda lembrou ainda que “o trânsito automóvel é o principal responsável pela poluição e emissão de gases de estufa”. “Não existe uma política de sustentabilidade ambiental que seja compatível com estes níveis de trânsito. A prática de ‘um carro por pessoa’, se aplicada a todos, é economicamente irracional e ambientalmente irresponsável”, frisou.

Termos relacionados Política
(...)