Está aqui

Arquivo de Manuel António Pina vai ser digitalizado

No dia em que Manuel António Pina celebraria 74 anos, a família do escritor, poeta e jornalista anuncia que todo o seu espólio será digitalizado pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto com o apoio financeiro da Fundação Gulbenkian.
O espólio de Manuel António Pina inclui originais dos seus livros, rascunhos de poemas, correspondência, desenhos, e muitos cadernos Moleskine de capa preta que trazia sempre consigo.

Segundo escreve o jornal Público, a Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP) receberá da Gulbenkian uma bolsa de seis mil euros para assegurar a digitalização do arquivo de Manuel António Pina, sendo que este trabalho será brevemente adjudicado a uma empresa especializada.

Os documentos digitalizados deverão então ficar à guarda do Centro de Estudos da Cultura em Portugal (CECP), cujas atribuições passam, nomeadamente, por “acolher e proceder ao tratamento técnico de acervos documentais de interesse para a cultura e literatura portuguesas, que sejam doados ou depositados na FLUP”, como é o caso do arquivo do poeta Herberto Helder.

O espólio de Manuel António Pina inclui originais dos seus livros, rascunhos de poemas, correspondência, desenhos, e muitos cadernos Moleskine de capa preta que trazia sempre consigo, e que se encontram atualmente encaixotados em casa de familiares.

Ainda não é certo o destino que a família de Manuel António Pina dará ao arquivo físico, que não só refletem a sua obra literária, como também a sua longa carreira como jornalista, incluindo documentos relevantes no que concerne à história do desenvolvimento da imprensa portuguesa desde os anos que antecederam o 25 de Abril de 1974.

Por outro lado, também ainda não há informações sobre de que forma o espólio digitalizado poderá ser consultado, contudo, Sara Pina, filha de Manuel António Pina, afirmou, em declarações ao Público, que, “pessoalmente, gostaria que este arquivo ficasse aberto à comunidade”.

Para assinalar os 74 anos do nascimento do escritor, poeta e jornalista, a Porto Editora lança de uma nova edição de A Noite, uma peça de teatro que foi estreada em 24 de janeiro de 2001 no Teatro da Vilarinha, no Porto, pela companhia Pé de Vento.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Cultura

Comentários

E publicar livros esgotados deste queridíssimo escritor? Isso é que era.... estou-me a lembrar do "país das pessoas de pernas para o ar" que eu queria tanto oferecer/deixar aos meus netos.

Adicionar novo comentário