Crise climática

O secretário-geral da ONU chama-lhes “os padrinhos do caos climático”. Guterres apela aos governos para que proíbam a publicidade das empresas de combustíveis fósseis e ao setor dos media para recusar os seus anúncios. Em Portugal, a Galp acaba de lançar uma nova campanha milionária de "greenwashing" através da seleção de futebol.

Agência Internacional de Energia avançou que a procura global de carvão ascendeu a 8,53 mil milhões de toneladas, justificada sobretudo pelo forte aumento na China, na Índia e na Indonésia.

Agência da ONU para o Ambiente aponta que estamos a caminhar para um aumento de temperatura de 2,9°C até 2100, muito acima dos objetivos do Acordo de Paris. António Guterres defende que temos de arrancar “a raiz envenenada da crise climática: os combustíveis fósseis”.

Vereador da Transição Ecológica da capital francesa afirma que Paris não tem outra alternativa senão transformar-se para baixar as suas temperaturas, convertendo-se numa cidade mais habitável inclusive nos momentos de ondas de calor.