Está aqui

Hospitais encerrados em tempo de pandemia?

O tempo é de urgência: requisitar os hospitais privados para garantir a toda a população os cuidados de saúde de que precisa.

2397686770522730

A Ministra da Saúde referiu-se hoje à dificuldade de gerir as necessidades de internamento hospitalar face à crise de Covid19. Não só há mais doentes a precisar de cuidados, como muitos doentes que já estão em recuperação se mantêm internados por continuarem a precisar de condições de isolamento que não existem nas suas casas. Acresce a necessidade de resposta ao surto nos lares de idosos, o que exige mais camas e mais locais com capacidade de internamento.

Ora enquanto isto acontece, há hospitais privados a encerrar. O SAMS, que tem hospital e clínicas privadas, encerrou a 21 de março. A Ordem dos Médicos já veio apelar ao governo que use os poderes do Estado de Emergência para repôr o seu funcionamento. O Hospital Trofa Saúde em Famalicão seguiu o mesmo caminho e também encerrou.

É inaceitável que as autoridades de saúde e as autarquias estejam a criar hospitais de campanha, em tendas e pavilhões, quando há instalações vazias, equipadas e com profissionais disponíveis, em clínicas e hospitais privados. A solução é simples: o Estado deve requisitar os hospitais privados.

Durante muitos anos, não se investiu o necessário no Serviço Nacional de Saúde e apostou-se na contratualização com os privados. Por isso mesmo, se hoje faltam camas no SNS, não faltam nos privados que foram crescendo com o financiamento público. Esse é um erro que tem de ser corrigido no futuro. Mas agora, o tempo é de urgência: requisitar os hospitais privados para garantir a toda a população os cuidados de saúde de que precisa.