Está aqui

Opinião

10 Setembro, 2019

Com o envio da Lei que recria a Casa do Douro para fiscalização sucessiva pelo Tribunal Constitucional, PSD e CDS-PP visam criar um derradeiro obstáculo a uma forte organização dos pequenos vitivinicultores durienses.

9 Setembro, 2019

Foi necessário encerrar os jardins da Quinta das Conchas e dos Lilases (Lumiar, Lisboa, Portugal) para que os noticiários em horário nobre crescessem em espectacularidade na informação que nos prestavam sobre a vida animal.

9 Setembro, 2019

Arrisco dizer que o principal risco que a Segurança Social enfrenta é político. Andam por aí ideias do passado que teimam em perseguir os cofres da Segurança Social.

9 Setembro, 2019

Há tentações que são perigosas para humanidade, uma delas é a de tentar resolver as ameaças existentes por tentar esquecê-las ou por reduzi-las no mapa. Refiro-me neste caso ao ISIS, o auto-proclamado Estado Islâmico.

8 Setembro, 2019

Tal como na Educação e na Saúde, tem de haver um serviço público de habitação.

8 Setembro, 2019

A oposição ao Museu Salazar ou Centro Interpretativo do Estado Novo, porque sinceramente o nome pouco importa, deve ser feita por dois motivos principais e fundamentais.

7 Setembro, 2019

Portugal tem mais contratos de trabalho, mas o nível de contratos não permanentes permanece muito acima da média europeia, com os jovens a sofrerem particularmente desta condição.

7 Setembro, 2019

Ficamos a conhecer a lista dos 318 ex-políticos e juízes que ainda beneficiam do regime de subvenções vitalícias. Desde 2016 que o grupo parlamentar do PS se embrulhava em falsos argumentos para impedir a divulgação desta informação.

6 Setembro, 2019

A produção académica dedicada à relação entre memória, património e território alerta para a necessidade de se integrar a dimensão contextual na análise de memoriais, museus, monumentos ou centros interpretativos.

6 Setembro, 2019

Até que ponto a recorrente invocação do espectro de “crise financeira” não vai servir de “laboratório” social para sustentar a “inevitabilidade” e testar a “irreversibilidade” de até onde já se foi e ainda se pode ir (mais) na desregulamentação?

Páginas