Está aqui

Opinião

22 Agosto, 2019

A bússola política entrou em desnorte e só isso explica que um Governo que se diz de esquerda tenha criado um precedente grave de abuso da lei do trabalho e de limitação do direito à greve.

21 Agosto, 2019

Pelas 15h de segunda-feira, o dia virou noite em São Paulo. Não, não é um conto de ficção científica, nem uma realidade alternativa: as cinzas dos incêndios na Amazónia pintaram o céu de negro e, com isso, lançaram um alerta para todo o mundo.

21 Agosto, 2019

Ao longo destes quatro anos, a vertente social foi uma das nossas maiores prioridades.

21 Agosto, 2019

Se o PS se aproximar da maioria absoluta, é porque conseguiu colocar a greve em brasas lentas e os motoristas a ferro e fogo.

20 Agosto, 2019

Se a refinação e distribuição de combustível é estratégica para o país, a ponto de se chamar a tropa para conduzir os camiões, por que raio é que se privatizou a Galp?

20 Agosto, 2019

A vitória da propriedade privada tornou o espaço público carente de preocupação, emergindo uma lógica assente na ideia do público como abstrato. Esta lógica precisa ser revertida, comprometendo os cidadãos com o espaço coletivo.

20 Agosto, 2019

A saída de Manuel Salgado poderia ser uma oportunidade para inverter esta forma de fazer a cidade e de colocar as pessoas como prioridade e não os negócios. Mas há duas provas de que o PS não quer que assim seja.

19 Agosto, 2019

A preocupação principal de quem tem em mente a segurança das pessoas tem que ser a das ameaças "normais’’ à estabilidade da vida da grande maioria. E isso é salário, é pensão, é serviços públicos. 

19 Agosto, 2019

O governo afirma-se intolerante perante os trabalhadores e subserviente à ANTRAM. O PSD tornou-se desnecessário aos patrões intolerantes, agora estes têm o PS!

19 Agosto, 2019

O Governo geriu a greve a pensar na demonstração exuberante da autoridade do Estado e na maioria absoluta. O porta-voz sindical geriu-a a pensar essencialmente na publicidade oportunista ao seu escritório de advogados e na sua eleição para o Parlamento. As vítimas foram os motoristas.

Páginas