Está aqui

Opinião

25 Fevereiro, 2020

Não sei se Mário Centeno não quer formar um governo-sombra na Rua do Ouro, em nome da tal independência do Banco de Portugal.

25 Fevereiro, 2020

A aprovação, na generalidade, dos cinco projetos de lei que despenalizam a eutanásia, foi um passo de enorme importância na ampliação do respeito e da tolerância para com as diferentes mundivisões e formas de encarar a vida e a morte.

25 Fevereiro, 2020

Em tempos, António Costa sonhou e prometeu: Lisboa iria deixar de ter um aeroporto encravado em plena cidade e os terrenos da Portela seriam convertidos num novo parque urbano. Mas, no papel de primeiro-ministro, quais são efetivamente as preocupações de António Costa?

24 Fevereiro, 2020

Não há economia nem empregos no colapso climático e a nossa prioridade é salvar as condições que permitam um futuro. Não vamos ficar a rir-nos enquanto constroem a nossa tragédia colectiva.

24 Fevereiro, 2020

Passados 46 anos desde a Revolução de Abril Portugal continua a ser um dos países mais centralistas da OCDE, do ponto de vista político e administrativo, com a consequente hipertrofia burocrática e orçamental.

24 Fevereiro, 2020

Os próximos meses ainda serão centrados no Parlamento, com o processo de especialidade, mas os olhares já se começam a desviar para o Palácio de Belém.

23 Fevereiro, 2020

Os atentados terroristas de extrema direita começam a dar sinais na Alemanha e com consequências trágicas. A chegada a cargos institucionais por parte do partido de extrema-direita AfD não se traduziu numa perda de força, mas antes numa normalização que é perigosa.

23 Fevereiro, 2020

Só os pobres de espírito renunciam ao exercício da herança como exercício de acumulação mas também de crítica.

23 Fevereiro, 2020

Um jogador, pés de barro ou de tijolo, que marca em seis jogos consecutivos na Liga dos Campeões do ano passado, ultrapassando o recorde de Mário "voando entre os centrais" Jardel.

22 Fevereiro, 2020

O Presidente enfrenta um dilema: quando se candidatou, garantiu que não utilizaria o veto político para afirmar as suas convicções pessoais e que este só dependerá da “análise que fará do estado da situação da sociedade portuguesa”.

Páginas