Está aqui

Uma mulher comprometida com Portugal

Façamos da Presidência da República um alto cargo da Nação mais popular e mais sensível aos apelos populares colocando lá aquela que melhor pode representar a alegria e o futuro para Portugal, Marisa Matias.

Hoje é o último dia da campanha eleitoral para as Presidenciais. Domingo vamos eleger quem nos vai representar na Presidência da República nos próximos cinco anos.

Ao contrário do que muitos apregoam, esta eleição é muito importante. O facto de existirem 8 candidatos e 2 candidatas animou a campanha e, sem dúvida, que as duas Mulheres mostraram que, em argumentação e capacidade, estão em condições de dirigir o mais alto cargo da Nação.

A opinião pública já conhece a minha preferida e aquela em quem vou votar, não só por me identificar com a maioria das suas propostas, como pelo prazer que é ver uma Mulher jovem, com toda a competência, que dignifica a esquerda, mas também toda a gente que quer renovar as “velhas” caras da política em Portugal.

Claro que existem candidatos Homens também competentes e que têm feito uma campanha muito boa, mas acho que chegou a altura de provar que a política não pode continuar masculina e que, se a sociedade é composta pelos dois sexos, chegou a altura de termos uma Presidente a nos representar.

Dizem alguns que MRS já ganhou e que esta eleição não faz sentido. Eu gostaria de dizer que aprendi que em democracia quem manda é o Povo que vota. Os que ficam a fazer de “treinadores” de bastidores não decidem nada e são esses que mais vezes criticam e fazem as campanhas dos bota-abaixo.

O Povo tem que se mobilizar e votar respondendo a essa gente que quem manda é ele. Tem que saber escolher em consciência em quem vota, até porque as fotos das/os diferentes candidatas/os é que vão constar do boletim de voto. Devem olhar para as suas propostas e ideias e decidir em consciência.

A Marisa sempre teve compromissos com o País que tem defendido em todo o lado. Nunca teve palavras dúbias em relação aos direitos de quem trabalha, ou trabalhou, para fazer de Portugal o País que somos. Quer no seu trabalho enquanto dirigente política, quer como eurodeputada, tem sido um exemplo de estar sempre do lado dos mais fracos e oprimidos por sistemas injustos.

Ao elegermos Marisa Matias como Presidente da República, sabemos que ela estará ao lado da reposição dos direitos que nos foram roubados pela direita que esteve no poder, e que sempre foi apoiada por MRS. Sabemos que ela não deixará passar orçamentos para salvar bancos à custa dos nossos impostos.

Ao elegermos Marisa Matias para Presidente da República, sabemos que vamos ter uma Presidente que não deixará que a precariedade continue afetando a maioria da juventude dos nossos dias. Que valorizará as pensões e os salários mais baixos, que estará contra as privatizações dos sectores fundamentais da economia, que defenderá a dignificação do Serviço Nacional de Saúde para que seja acessível a todas as pessoas, que apoiará a proibição das penhoras sobre a residência permanente da família, que incentivará a que em Portugal haja mais justiça fiscal, e que a educação seja um direito universal, gratuito e de qualidade para toda a gente.

Elegermos Marisa Matias é acreditarmos que podemos mudar muita coisa na Presidência da República, que vai deixar de ser um palácio distante do povo para passar a ser mais um local, onde o Povo deve ter acesso, para colocar o que nos preocupa. Queremos que Belém seja um local aberto em todas as ocasiões e não só para cantar as janeiras e comer bolo-rei.

A oportunidade está nas nossas mãos, não a desperdicemos. Façamos da Presidência da República um alto cargo da Nação mais popular e mais sensível aos apelos populares colocando lá aquela que melhor pode representar a alegria e o futuro para Portugal, Marisa Matias.

Artigo publicado em dnoticias.pt a 22 de janeiro de 2016

Sobre o/a autor(a)

Deputada na Assembleia Municipal do Funchal. Antiga dirigente sindical e deputada regional
(...)