Está aqui

Abençoado ano de 2020!

Para muitos, os que tanto lucraram com esta pandemia, não têm nenhuma razão para mal dizer o ano que se está a despedir, muito pelo contrário. Que o diga o novo CEO interino da TAP, que com o novo cargo, passou a ver o seu ordenado mais que duplicar.

31 de dezembro de 2020. Chegámos ao momento em que muitos de nós param, refletem e fazem um balanço de 2020.

Muitos há que amaldiçoam o ano de 2020 e só o querem ver pelas costas, mas nem todos.

Para muitos, os que tanto lucraram com esta pandemia, não têm nenhuma razão para mal dizer o ano que se está a despedir, muito pelo contrário. Que o diga o novo CEO interino da TAP, que com o novo cargo, passou a ver o seu ordenado mais que duplicar.

Ramiro Sequeira que antes ganhava 17 mil euros, viu o seu vencimento aumentar para 35 mil euros brutos por mês. E isto numa altura em que se apresentava o plano de reestruturação da TAP que contemplava despedimentos e redução de ordenados.

Mas nem sequer foi unicamente este elemento do conselho de administração a ver o aumento do seu vencimento. A par deste membro, também Miguel Frasquilho, presidente do conselho de administração, levou um aumento de 1.500 euros no seu ordenado, bem como Alexandra Vieira Reis, que ao entrar na comissão executiva, foi contemplada com um ordenado de mais de 11 mil euros por mês, de acordo com a notícia do jornal ECO.

Se isto é moral? Não, mas pelo menos é legal, já que foi aprovado pelo governo.

Se é justo? Isso eu deixo para vossa reflexão, eu tenho a minha.

Não, a pandemia e a crise não é igual para todos, abençoado ano de 2020!

Sobre o/a autor(a)

Coordenadora da Concelhia do Bloco de Esquerda da Figueira da Foz
(...)