Está aqui

Marisa Matias

Eurodeputada, dirigente do Bloco de Esquerda, socióloga.

Artigos do Autor(a)

13 de Janeiro, 2019 - 17:11h

A notícia não é de hoje. Há cerca de um ano que a Ana Gomes decidiu não voltar a candidatar-se ao Parlamento Europeu, mas foi esta semana que se fez a notícia.

7 de Janeiro, 2019 - 17:14h

Na Europa parece ter-se esquecido que os muros, tal como qualquer barreira não impedem apenas as entradas. Estes são também os muros que nos têm reféns a todos de uma política que ou se trava ou só pode acabar mal.

30 de Dezembro, 2018 - 10:23h

Derrotar a extrema-direita requer novas narrativas de identidade colectiva que abarquem o pluralismo. Novas políticas que reintroduzam os direitos sociais onde a austeridade cavou mais fundo e a cultura humanista apoiada em colectivos não amedrontados.

24 de Dezembro, 2018 - 21:59h

A tentativa de apropriação do descontentamento por parte da extrema-direita portuguesa é um facto e não matéria de opinião. Isso não é uma novidade, mas é preocupante.

17 de Dezembro, 2018 - 11:10h

Só a paz nos pode salvar da guerra, só a eliminação das desigualdades nos pode salvar da insegurança. Que tal ter estes pontos de partida?

7 de Dezembro, 2018 - 12:24h

Numa sociedade democrática, garantir casa para toda a gente tem de ser prioridade política, porque é condição essencial no combate a todas as formas de exclusão e de desigualdade.

3 de Dezembro, 2018 - 13:53h

Já me emocionei muitas vezes no Parlamento Europeu. Sei bem que o lugar não é associado a tais sentimentos. Também já senti frustração, desalento, tristeza, mas deixem-me falar-vos da emoção.

26 de Novembro, 2018 - 13:51h

Em relação à luta dos estivadores em Setúbal, pergunto-me: quando é que se tornou normal o Estado investir recursos públicos na sabotagem de uma paralisação legítima?

19 de Novembro, 2018 - 17:07h

A complacência com os vistos gold contrasta com a desumanidade face a migrantes e refugiados. Não é tarde para lidar nem com uma, nem com outra.

12 de Novembro, 2018 - 09:30h

O estatuto de cuidador é a nossa menor dívida. Que se comece por essa, e já. Até quando pode durar um fingimento?

Páginas