Está aqui

Ministro do CDS troca vespa por carro de 86 mil euros

Pedro Mota Soares, o Ministro da Solidariedade e Segurança Social, que se diz comprometido com a ética social na austeridade, faz-se transportar num novo carro de luxo comprado pelo Estado, cujo preço de venda ao público ronda os 86 mil euros.
O Ministro que, em junho, se apresentou na tomada de posse deste Governo PSD-CDS ao volante de uma vespa, desloca-se agora num carro novo de luxo, com matrícula de julho de 2011. Foto Manuel Almeida/LUSA.

A manchete do Correio da Manhã desta segunda-feira dá-nos a conhecer a aquisição que o Ministério da Solidariedade e da Segurança Social não quis sacrificar, o Audi que está ao serviço do ministro do CDS e que vale cerca de 86 mil euros.

No tempo em que as medidas de austeridade não dão tréguas a nenhum trabalhador ou pensionista, roubando salários e subsídios, quando a poupança e os sacrifícios são apregoadas como inevitáveis, o Ministro que, em junho, se apresentou na tomada de posse deste Governo PSD-CDS ao volante de uma vespa, desloca-se agora num carro novo, com matrícula de julho de 2011.

Segundo apurou o correio da manhã, a viatura foi entregue ao abrigo de um contrato com a SI- VA, empresa importadora das marcas Audi, Skoda, Volkswagen, Bentley e Lamborghini, e foi levantada pelo próprio Ministro Pedro Mota Soares, num stand na zona sul do Parque das Nações, em Lisboa.

A viatura, de marca Audi e modelo A7, de três mil cm3 de cilindrada, tem como preço base 53 mil euros, mas o total, para o público em geral, atinge 86 mil euros. A 'bomba' ao serviço do Ministro da Solidariedade tem como velocidade máxima 250 km/h e demora 6,3 segundos dos o aos 100 km/h.

Ao CM, fonte do gabinete do Ministro Pedro Mota Soares explicou que o carro "foi obtido através de um aluguer operacional de viaturas a 48 meses, negociado por concurso pela agência nacional de compras públicas", acrescentando que "o concurso foi lançado e concluído pelo Governo anterior, sendo na altura, destinado a um Secretário de Estado". Certo é que este Ministério também não decidiu rescindir ou renegociar este contrato.

Segundo o Ministério, "o ministro não dispunha de qualquer viatura, em virtude da anterior ter terminado o seu AOV (Aluguer Operacional de Viaturas), pouco depois da tomada de posse". A alternativa, esclareceu a mesma fonte, "passava por uma forma de contratação mais cara que seria através do aluguer de uma viatura em rent-a-car".

A mesma fonte do MTSS sublinhou que o "procedimento foi única e exclusivamente realizado pela Agência Nacional de Compras Públicas" e não pelo Ministério agora tutelado por Pedro Mota Soares, um dos ministros do CDS-PP.

Termos relacionados Política
Comentários (1)