Está aqui

Agenda

E.g., 06/10/2022

6 Outubro

Exposição temporária: "Adeus Pátria e Família"

Curadoria de Rita Rato e Joana Alves. Mais informações
Lisboa, Museu do Aljube Resistência e Liberdade, 10h00-18h00

Exposição: "Manuel Gusmão - escrevo para um amigo que virá"

Curadoria do Núcleo de Programação do Museu da Cidade com Helena Carvalhão Buescu. Mais informações
Porto, Biblioteca Municipal Almeida Garrett, segunda 14h—18h, terça a sábado 10h—18h.

Exposição: "Sob o Signo do Pneu" de Gustavo Sumpta

Mais informações
Vila do Conde, Solar, segunda a sábado 14h00-18h30

Teatro: "Aqui, onde acaba a estrada"

Pela Escola da Noite, com texto e encenação de Igor Lebreaud. Mais informações
Coimbra, Teatro da Cerca de São Bernardo, 19h00

Manifestação climática

Organizado pela greve climática estudantil de Coimbra. Mais informações
Coimbra, da Praça D. Dinis para a Praça 8 de maio, 17h00

Teatro: "Terra de Ninguém" de Harold Pinter

Uma produção Artistas Unidos com Américo Silva, João Meireles, António Simão e João Pedro Mamede. Mais informações
Lisboa, Teatro da Politécnica, 19h00

Ciclo de cinema "O senhor do adeus"

Com "Tetro" de Francis Ford Coppola, "Da Eternidade" de Roy Andersson, "Em Trânsito" de Christian Petzold, "Às Coisas que nos Fazem Felizes" de Gabriele Muccino, "Guerra Fria" de Pawel Pawlikowski e "Thelma" de Joachim Trier. Mais informações
Lisboa, Cinema Fernando Lopes, 21h00

Cinema: "A Lei de Teerão" de Saeed Roustayi

Organizado pelo Cine Clube de Viseu. Mais informações
Viseu, IPDJ, 21h00

Teatro: "Há ir e voltar"

Pelo Teatro Oficina. Dramaturgia e encenação de Sara Barros Leitão e interpretação de Diana Sá, Gisela Matos e Susana Madeira. Mais informações
Guimarães, Oficina na Avenida D. Afonso Henriques 701, 21h30

7 Outubro

Exposição temporária: "Adeus Pátria e Família"

Curadoria de Rita Rato e Joana Alves. Mais informações
Lisboa, Museu do Aljube Resistência e Liberdade, 10h00-18h00

Exposição: "Manuel Gusmão - escrevo para um amigo que virá"

Curadoria do Núcleo de Programação do Museu da Cidade com Helena Carvalhão Buescu. Mais informações
Porto, Biblioteca Municipal Almeida Garrett, segunda 14h—18h, terça a sábado 10h—18h.

Exposição: "Sob o Signo do Pneu" de Gustavo Sumpta

Mais informações
Vila do Conde, Solar, segunda a sábado 14h00-18h30

Teatro: "Aqui, onde acaba a estrada"

Pela Escola da Noite, com texto e encenação de Igor Lebreaud. Mais informações
Coimbra, Teatro da Cerca de São Bernardo, 19h00

Espetáculo: "Still Life - Nove tentativas para preservar a vida Tin Grabnar" pelo Ljubljana Puppet Theatre da Eslovénia

No âmbito da programação do Festival Internacional de Marionetas do Porto. Mais informações
Porto, Rivoli, 19h30

Teatro: "Terra de Ninguém" de Harold Pinter

Uma produção Artistas Unidos com Américo Silva, João Meireles, António Simão e João Pedro Mamede. Mais informações
Lisboa, Teatro da Politécnica, 21h00

Teatro: "Viagem ao Carandiru"

Pelo Teatro do Noroeste – Centro Dramático de Viana. Texto, encenação e interpretação de Ricardo Simões. Mais informações
Viana do Castelo, Teatro Sá de Miranda, 21h00

Teatro: "Há ir e voltar"

Pelo Teatro Oficina. Dramaturgia e encenação de Sara Barros Leitão e interpretação de Diana Sá, Gisela Matos e Susana Madeira. Mais informações
Guimarães, Oficina na Avenida D. Afonso Henriques 701, 21h30

8 Outubro

Exposição temporária: "Adeus Pátria e Família"

Curadoria de Rita Rato e Joana Alves. Mais informações
Lisboa, Museu do Aljube Resistência e Liberdade, 10h00-18h00

Exposição: "Manuel Gusmão - escrevo para um amigo que virá"

Curadoria do Núcleo de Programação do Museu da Cidade com Helena Carvalhão Buescu. Mais informações
Porto, Biblioteca Municipal Almeida Garrett, segunda 14h—18h, terça a sábado 10h—18h.

Exposição: "Sob o Signo do Pneu" de Gustavo Sumpta

Mais informações
Vila do Conde, Solar, segunda a sábado 14h00-18h30

Últimas Notícias

Pedro Sánchez e Yolanda Díaz encontram-se para celebrar o acordo sobre o orçamento. Foto de JUAN CARLOS HIDALGO/EPA/Lusa.

Aumento de 25% nas despesas militares causa tensão no governo espanhol

Depois de um plano fiscal com imposto sobre grandes fortunas saudado por ambos os lados e de um acordo de última hora relativo à reversão dos cortes nos subsídios de desemprego, celebrou-se o orçamento com “maior investimento social da história”. Mas a questão da “defesa” lançou uma forte polémica.

Foto de CATI CLADERA/EPA/Lusa.

Annie Ernaux, a Nobel insubmissa

A vencedora do prémio Nobel da Literatura de 2022 é de esquerda, é parte do parlamento da União Popular francesa, feminista, e pensa que “os sonhos não existem no passado, continuo revoltada, não posso ficar calada”. Por François Jarlier.

Avião da TAP. Foto de Markus Eigenheer/Flickr.

Encomenda de carros de luxo pela TAP é “insulto” ao país

Pedro Filipe Soares critica a decisão afirmando que “quando tivemos milhares de milhões de euros de dinheiros públicos que foram usados para salvar a TAP por ser estratégica para o país não faz sentido que o dinheiro público seja usado com decisões que são incompreensíveis”.

Trabalhadores dos CTT na cantina solidária. Foto do SNTCT.

CTT fecham cantina em Cabo Ruivo, trabalhadores organizam cantina solidária

Para o SNTCT “se ainda existisse um pingo de decência na gestão dos CTT, a cantina estaria a funcionar – nas horas em que os trabalhadores dela necessitam, com os serviços/qualidade necessários e com preços ajustados aos salários dos mesmos”.

Conferência a 10 e 11 de outubro evoca 50 anos do assassinato de Ribeiro Santos

A iniciativa, organizada pelo IHC e CES, versará sobre as lutas juvenis contra as ditaduras do sul da Europa e da América Latina, juntando a memória e a investigação, os relatos vivenciais e a pesquisa.

Errar é humano, insistir no erro é... jornalismo económico

Dez anos depois, o regresso das politicas de austeridade volta a ser recebido prlo jornalismo económico com o chavão do "não há alternativa", esquecendo que há alternativas bem mais eficazes. Por João Ramos de Almeida, no Ladrões de Bicicletas.

Credit Suisse: a economia mundial está à beira de uma nova crise financeira?

Há boas razões para desconfiar das contas do banco. Desde o início do ano, o Credit Suisse já perdeu mais de 50% do seu valor, valendo hoje menos de 10 mil milhões de francos suíços.