You are here

226552075156664

Os trabalhadores a recibo verde não podem esperar até maio

Os trabalhadores precários estão particularmente vulneráveis e, em alturas de crise, o problema agrava-se. Não os podemos esquecer.

Hoje queria falar-vos dos trabalhadores independentes, ou trabalhadores a recibo verde, por duas razões.

Em primeiro lugar, porque os apoios especiais a que estes trabalhadores têm direito nesta crise ficam abaixo do limiar da pobreza e deixam de fora muitos trabalhadores. É inaceitável e devem ser revistos.

Em segundo lugar, porque os apoios estão particularmente atrasados. Para o acompanhamento aos filhos, ao contrário dos restantes trabalhadores que puderam pedir o apoio logo após o encerramento das escolas, só ontem foram disponibilizados os formulários. E para quem perdeu rendimentos ainda não é sequer possível pedir apoio. Só a partir de amanhã, dia 1 de abril, o formulário ficará disponível.

Ora, como a lei prevê que o apoio só começa a ser pago no mês seguinte ao pedido, há 300 mil trabalhadores a recibo verde que precisam de apoio e, ainda que tenham estado em março sem rendimentos e em abril também, só em maio terão algum apoio. Não pode ser. Todos os trabalhadores têm de ser respeitados. A lei tem de ser corrigida e garantir o pagamento do apoio já em abril.

Finalmente, permitam-se uma palavra para os trabalhadores da segurança social. Têm sido incansáveis a responder ao país e a operacionalizar as várias medidas urgentes. Não os esquecemos. Nem agora, nem depois da crise.