You are here

Pesquisar

Artigos dossier | 15 de October

Se realmente existe uma tendência para a globalização, temos de perguntar-nos se este processo será inclusivo ou exclusivo. Será que inclui mais alguém para além da pequena elite dos líderes a nível social, cultural e religioso, os quais se podem dar ao luxo de assistir a uma conferência em Tóquio de manhã, um banquete em Roma à tarde e uma saltada a Paris após o jantar para assistir a uma ópera?
Se o trabalho fosse globalizado, a "globalização" soaria tão atraente?