You are here

Pesquisar

Artigos dossier | 16 de August

Este é um texto em que a autora apresenta uma ambiguidade entre poesia e teatro. A PIDE considerou que “o estilo irreverente e por vezes pornográfico da linguagem em frequentes passagens de algumas das quadras” obrigava à “reprovação da peça”, já que a sua “Indispensável sequência” impossibilitava “quaisquer cortes de saneamento”. Por Ana Bárbara Pedrosa.

Artigo | 14 de August

Num universo ficcional já tantas vezes comparado ao de Elena Ferrante, Rosa Ventrella explora um bairro de Bari, sul de Itália, nos anos 80. Ali, os verões são passados entre os becos e as ruelas, as crianças crescem pelas ruas, o nome de família dita o lugar social e inimigos, homens e mulheres são planetas diferentes. Por Ana Bárbara Pedrosa.

Artigos dossier | 9 de August

Como em "Falsos Preconceitos", o romance parece inicialmente querer contrastar uma moral retrógrada portuguesa com uma França livre e moderna. Acaba por mostrar uma França imoral, perversa, desta vez palco de negócios de tráfico e redes de prostituição. Por Ana Bárbara Pedrosa.

Artigo | 6 de August

“Istambul, Istambul” é a primeira obra de Burhan Sönmez publicada em Portugal. Esta janela para a Turquia de Erdogan, cujas limitações levaram ao exílio do autor no Reino Unido, já foi traduzida para 30 línguas, ganhou o prémio ERBD no Reino Unido e chegou agora a Portugal pelas mãos da D. Quixote. Por Ana Bárbara Pedrosa.

Artigos dossier | 2 de August

A PIDE considerou que “dada a imoralidade que o livro revela”, “não é de molde a ser autorizada a sua circulação no País”, e isto apesar de a obra ser de tal forma reaccionária que, afinal, se colocaria ao serviço do que o regime apregoava. Por Ana Bárbara Pedrosa.

Artigos dossier | 26 de July

Nesta obra, não apenas há muitas situações sexuais como há muitas variantes que hão-de ter sido ainda mais problemáticas para os censores: sexualidade infantil, necrofilia (praticada por crianças), atracção sexual de uma criança pelo pai adoptivo, relações eróticas homossexuais, relações eróticas grupais, várias relações extra-conjugais. Por Ana Bárbara Pedrosa.

Artigos dossier | 19 de July

O romance não foi censurado assim que foi publicado. É que, "como era feito por uma escritora”, os censores da PIDE nunca supuseram “que esta tivesse escrito com tanta realidade”.  O livro tem “um realismo tão cru e descrições de tal basévia e lubricidade que custa a crer terem sido escritas por uma mulher”. Por Ana Bárbara Pedrosa.

Artigos dossier | 12 de July

A PIDE censurou a obra “Famintos”, de Carmen de Figueiredo, considerando que esta se “refere a uma vida familiar romanceada, com descrição de acidentes trágicos, revelando caracteres mórbidos, aberrações sexuais e outras taras”. Por Ana Bárbara Pedrosa.

Artigo | 7 de July

A Filha Devolvida é o terceiro romance de Donatella di Pietrantonio. Galardoado com o prémio Campiello, vendeu mais de 150 mil exemplares só em Itália. Por Ana Bárbara Pedrosa.

Artigo | 6 de July

O problema do romance – ou talvez a sua maior benesse – é que a tensão se mantém para lá do fim. É que se sabe desde o início que o bebé morre, mas falta saber como. É essa procura que motiva o leitor, é isso que torna a leitura num caminho de cães com fome. Por Ana Bárbara Pedrosa.

Artigos dossier | 5 de July

"Casa sem pão" (1957) foi o segundo livro de Maria Archer proibido pela PIDE e deu azo não apenas ao processo mais longo sobre qualquer uma das suas obras, mas também ao processo mais longo que tratamos neste dossier. Por Ana Bárbara Pedrosa.

Artigos dossier | 28 de June

A PIDE censurou a obra "Ida e volta duma caixa de cigarros", de Maria Archer, considerando que este “não atingiu o alcance moral” e que a autora “compraz-se na volúpia do pormenor sensual”. Por Ana Bárbara Pedrosa.

Artigos dossier | 21 de June

Os números parecerão surpreendentes. É que foram muitas as obras que a PIDE tentou apagar da vida pública. Centenas? Milhares. E de escritoras portuguesas? Vinte e uma. Vamos descobrir quais. Por Ana Bárbara Pedrosa.

Artigo | 19 de June

Aclamado pela crítica, este Em tudo havia beleza (Alfaguara, 2019), de Manuel Vilas, sensação literária de Espanha, prometia muito mais do que o que deu. Por Ana Bárbara Pedrosa.

Artigo | 4 de June

O que comove e choca neste romance será, por isso, a perfeição cirúrgica com que o autor confronta os leitores com a honestidade, mostrando como, não raras vezes, é a ausência dela a única forma de alicerçar relações e fazê-las durar. Por Ana Bárbara Pedrosa.

Artigo | 7 de May

A editora Ponto de Fuga acaba de fazer uma reedição da Antologia de Poesia Portuguesa Erótica e Satírica, organizada por Natália Correia em 1965. Lançada pela Afrodite de Ribeiro de Mello, a obra escandalizou o regime e foi censurada. A escritora, o editor e alguns dos poetas da colectânea foram processados e condenados.

Artigo | 5 de March

"Estes sete capítulos ficam em tudo aquém de um autor desta envergadura. Não apenas por uma narrativa que não impõe grande desafio ao nível técnico, mas também por um tema que, tentando ir ao osso do choque, não sendo acompanhado por mais, se torna monótono, desajustado, mastigado." Por Ana Bárbara Pedrosa. 

Artigos Opinião Esquerda | 25 de February

 “Bem-vindo a casa, meu amor”, digo-lhe, enquanto lhe abro a porta para o século XVI. Eu sei que estamos em 2019, até já temos computadores, mas Joana Bento Rodrigues (JBR), membro da TEM/CDS, permite-nos esta fantasia de vivermos em dois séculos ao mesmo tempo. E que seria de nós sem fantasias?

Artigo | 13 de February

O Esquerda.net falou com Stefan Hertmans, escritor flamengo, sobre literatura, o livro “Guerra e Terebintina”, a primeira guerra mundial, redes sociais, feminismo, violência. Por Ana Bárbara Pedrosa.

Artigo | 7 de February

Amos Oz, um dos mais conceituados autores israelitas, e recentemente falecido, foi uma voz incómoda em Telavive. Defensor dos direitos dos palestinianos a um Estado independente e muito crítico do Estado israelita, foi/é um protagonista fundamental do pensamento sobre o conflito israelo-árabe.

Pages