You are here

Pesquisar

Artigos Opinião Esquerda | 10 de July

Toda a indignação é legítima. Não pela frivolidade e pela leviandade interessada irresponsável das agências de rating, mas contra as opções de política de empobrecimento que lhes serve de pasto.

Artigos Opinião Esquerda | 2 de July

Passos Coelho pôs o país a falar do novo imposto sobre o subsídio de Natal e, com isso, conseguiu um quase silêncio sobre um programa de governo que é, no seu todo, de uma violência inaudita.

Artigo | 10 de April

A máscara dos banqueiros, desde logo. Com o à vontade de quem se sabia credor da vénia e da cumplicidade do poder político, deram um golpe de estado palaciano que, ao cortar o crédito ao Estado, impõe a todos um tratamento de choque de um FMI a todo o vapor.

Artigos Opinião Esquerda | 6 de April

O anúncio ontem feito pelos quatro principais bancos portugueses, após reunião a meias com o governador do Banco de Portugal, é isso mesmo: um golpe de estado palaciano que pretende ditar, fora da democracia e contra ela, o destino do país no próximo futuro.

Artigos Opinião Esquerda | 3 de April

Ao contrário da direita e do PS, o Bloco de Esquerda não se curva diante dos promotores da precarização do trabalho e dos seus direitos.

Artigo | 27 de March

O Bloco vai para mais esta importante batalha política certo de que enquanto PS e PSD se revezarem no poder ou se se unirem em “grande coligação” a saga sem fim do austeritarismo será lei.

Artigo | 13 de March

Em nome das gerações sacrificadas. Assim apresentou o Bloco a moção de censura que marcou esta semana parlamentar. Censuramos uma política injusta e irracional que empobrece o país e o arrasta para uma espiral de recessão.

Artigos Opinião Esquerda | 10 de March

Não há inevitabilidades em política. Não aceitamos estar condenados à inevitabilidade do consenso recessivo que anima PS e PSD.

Artigo | 27 de February

Bloco pôs em evidência que o Governo esconde mal uma complacência de facto com a prevalência da precarização das relações laborais. Solidariedade com o povo líbio também foi destaque.

Artigos Opinião Esquerda | 23 de February

O governo português coloca-se sempre ao lado das chancelarias, que suportaram, financiaram, negociaram, confortaram e elogiaram estas ditaduras que o povo árabe está a derrubar agora.

Artigos Opinião Esquerda | 14 de January

Ao agitar o espectro de uma crise, Cavaco Silva ignora sobranceiramente que já vivemos uma crise e muito grave.

Artigos Opinião Esquerda | 28 de December

A mensagem de Natal de José Sócrates não escolheu menos do que o mesmo raciocínio de Margaret Thatcher para legitimar, em vão, a política do Governo.

Artigos Opinião Esquerda | 3 de November

PS e PSD só têm uma certeza para oferecer: “o pior ainda está para vir”.

Artigos Opinião Esquerda | 16 de September

Suprema ironia: os porta-vozes portugueses do diktat do visto prévio sobre os orçamentos nacionais levaram a sério a sugestão de suspender a democracia para governar o país.

Artigos Opinião Esquerda | 6 de August

Em Portugal como em França, a Direita fabrica e dissemina representações dos pobres em que se amalgamam caoticamente indolência, criminalidade, impermeabilidade cultural e ameaça à ordem.

Artigos Opinião Esquerda | 22 de July

E nesse novo contexto, as escolhas políticas tornaram-se mais transparentes, sem ilusionismos de disfarce.

Artigos Opinião Esquerda | 9 de July

Não tivesse o Partido Socialista privatizado a PT e o país não estaria agora refém dos humores ideológicos de Bruxelas.

Artigos Opinião Esquerda | 27 de April

Agora que a poeira do Orçamento de Estado para 2010 e do Programa de Estabilidade e Crescimento começa a assentar, percebe-se que a área da cooperação para o desenvolvimento sofreu um corte no seu orçamento e foi envolvida numa ardilosa obscuridade.

Artigos dossier | 29 de December

Este foi o ano de um doloroso countdown na política norte-americana. Em perda crescente, o conservadorismo bushista exibe um estilo de fim-de-festa. A erosão política do grupo que rodeia George Bush foi de uma intensidade letal durante o ano que passou. O abandono do seu conselheiro político principal, Karl Rove, foi porventura o símbolo maior dessa desagregação do bushismo.

Artigos dossier | 17 de February

O que se jogou no referendo de 11 de Fevereiro foi também a defesa da autonomia de um Estado laico moderno. Entendamo-nos: não foi em nome de um laicismo primário e passadista, que anseia inconfessadamente confinar a Igreja à sacristia, que o Sim combateu. Tivesse sido assim, e seria um contra-senso total o testemunho público de tantos/as católicos/as do lado da vontade de mudar a lei. O que essa presença pública desassombrada de católicos/as - que, enquanto tal, deram razões da sua adesão ao Sim - evidenciou foi uma convergência social alargada na defesa da autonomia da lei (e sobretudo da lei penal) relativamente às construções morais de fundamento confessional. A bandeira do Estado laico não é a do silêncio das crenças religiosas.

Pages