You are here

Pesquisar

Artigos Opinião Esquerda | 17 de August

Posso chorar que ninguém nota. Posso rir-me que ninguém ri comigo. Posso gritar que ninguém se incomoda. Há anos que estou aqui na mesma janela, todos os dias, às mesmas horas. Há anos que o mundo corre à minha volta sem conseguir que ele me toque.