You are here

Pesquisar

Artigo | 2 de May

Marcha da Marijuana no Porto. Foto da Lusa. Clica para ampliarPerto de mil pessoas participaram este sábado na Marcha da Marijuana do Porto, uma iniciativa que se realiza em mais de duzentas cidades do mundo, pela legalização do cultivo e do consumo de drogas leves. A 9 de Maio será a vez de Lisboa, Braga e Coimbra.
 

Artigo | 2 de May

Sócrates propõe perdoar 40% do dinheiro adquirido sem justificação. Foto de arquivo da LUSANum almoço comemorativo do 10º aniversário do Bloco de Esquerda, em Viseu, Francisco Louçã criticou a proposta que o governo vai levar na próxima semana à Assembleia da República, sobre o enriquecimento injustificado. "Quando não se combate a corrupção, quando é preciso que haja política de transparência e frontalidade, o governo vem dizer que com uma multa, tapam os olhos", acusou Louçã.  

Artigo | 2 de May

Manifestação da CGTP em Lisboa. Foto da Lusa. Clica para ampliarEm Portugal e no Mundo, milhares de trabalhadores saíram à rua para exigirem mais direitos e medidas ajudem os mais pobres e penalizem os responsáveis pela crise. Em Lisboa, Carvalho da Silva dirigiu-se especialmente ao meio milhão de desempregados e aos milhares de jovens precários existentes no país.

Artigo | 2 de May

Acção prévia ao primeiro MaydayPorto 2009. Foto de Pedro FerreiraAlém do protesto dos precários na capital, o Mayday chegou este ano pela primeira vez à cidade do Porto e contou com a participação de mais de 400 pessoas, num cortejo com muita rebeldia e festa que acompanhou a manifestação da CGTP. Os organizadores da Parada revelaram-se muito satisfeitos e garantem que ela vai repetir-se para o ano.

Artigo | 2 de May

Jardim justifica-se com O Presidente do governo regional da Madeira gastou, em 2008, 500 mil euros em viagens classificadas de "secretas". O Tribunal de Contas critica o abuso do recurso a esta classificação, que só é justificável quando envolve "medidas especiais de segurança". Jardim gastou um quarto do Orçamento da Presidência nestas viagens.

Artigo | 2 de May

O governo não poderá prejudicar os professores que não entregaram os objectivos individuaisDepois da decisão de Março do Tribunal Fiscal e Administrativo do Porto - que impede que os professores que não entregaram os objectivos individuais sejam prejudicados - também o Tribunal de Coimbra deu razão aos professores, suspendendo as orientações do Ministério da Educação que incitavam as escolas a punir os docentes.