You are here

Pesquisar

Artigo | 13 de May

Cónego MeloA maioria dos leitores on-line do Diário do Minho, um jornal próximo da Igreja Católica, votou contra a colocação de uma estátua do cónego Eduardo Melo na cidade de Braga. Encerrada a votação, 12872 pessoas (59%) tinham votado "não" à pergunta "Braga deve erguer uma estátua ao cónego Melo?". O Cónego Melo faleceu no mês passado e esteve ligado a movimentos de extrema-direita que organizaram atentados bombistas contra militantes de esquerda. 

Durante uma semana os leitores deste jornal de inspiração cristã foram convidados a dar a sua opinião sobre a colocação, na cidade de Braga, de uma estátua ao Cónego Melo. Contra a colocação da estátua, votaram 59 por cento dos participantes. A favor de uma estátua num espaço pertencente à igreja, manifestaram-se seis por cento (1213 votos) dos votantes. A terceira possibilidade apontada pelo jornal, a da estátua do prelado ser colocada num local público da cidade, obteve 35 por cento dos votos (7652 votantes).

"Cada um faz a leitura que quiser", disse à Lusa o padre José Miguel Pereira, director Diário do Minho, recusando qualquer "interpretação" quer do elevado número de votantes quer da vontade expressa pelos leitores do jornal.

Menos de um mês após a sua morte, a discussão sobre a colocação de uma estátua a um dos mais conhecidos bracarenses "ainda por cima num jornal cristão, foi a despropósito", referiu à Lusa um sacerdote local. "O senhor arcebispo (D. Jorge Ortiga) deve intervir e, para acabar com esta polémica, a estátua tem que ser colocada o mais rapidamente possível", salientou a mesma fonte.

No dia do funeral, António Marques, presidente da Associação Industrial do Minho, defendeu que "aqueles que se bateram pela homenagem ao cónego Melo, lembrando a sua vida e obra numa praça de Braga, têm, agora, de retomar o processo".

Em Braga, o cónego Melo era presidente das Confrarias do Sameiro e do S. Bento da Porta Aberta, duas das entidades religiosas mais ricas de Portugal. Fazia também parte dos órgãos directivos do Sporting de Braga e estava ligado a vários estabelecimentos de ensino privados. No período que se seguiu ao 25 de Abril de 1974, esteve directamente ligado aos movimentos de extrema-direita que organizaram atentados bombistas contra militantes de esquerda, e foi acusado de estar envolvido na morte do padre Max.

Leia também:

Dezenas de deputados recusaram-se a cumprir minuto de silêncio por Cónego Melo

Artigo | 13 de May

Armando Brito de Sá demitiu-se por incompatibilidade de funçõesArmando de Brito de Sá, membro da equipa nacional da Missão para os Cuidados de Saúde Primários apresentou a sua demissão à ministra da Saúde. Na origem desta decisão está o facto de ter passado a acumular esta função com a consultoria de uma empresa privada na área dos cuidados primários, facto que foi denunciado pelo Bloco de Esquerda, num requerimento apresentado pelo deputado João Semedo.

Artigo | 13 de May

Mário Machado, skinheadO skinhead Mário Machado, acusado do crime de discriminação racial mas que segunda-feira saiu em liberdade, disse hoje que está arrependido de alguns actos, devido à "maturidade" e ao "tempo que passou na prisão". Mas afirmou desconhecer as medidas de coacção a que está sujeito - proibição de se ausentar da freguesia onde vive, de contactar com os restantes acusados e de comprar ou utilizar armas - porque, ao assinar os papéis de libertação, estava "nervoso e só queria sair da cadeia o mais depressa possível".
 

Artigo | 13 de May

Protecção civil em busca dos desaparecidosO terramoto que abalou segunda-feira o Sudoeste da China causou cerca de 12 mil mortos, e perto de 60 mil desaparecidos, números em permanente actualização. A força do impacto atingiu 7,8 na escala de Ritcher, a maior naquele país nos últimos 30 anos. Ainda esta manhã foi sentida uma réplica com uma potência de 6,1. Cerca de 50 mil soldados foram mobilizados e vários páises já ofereceram ajuda.
 

Artigo | 13 de May

1º Encontro sobre Arrábida e Estuário do Sado. Clica para ampliarRealizou-se no passado sábado, dia 10 de Maio, no Convento dos Capuchinhos da Arrábida, em Setúbal, o 1º Encontro da Região da Arrábida e Estuário do Sado, subordinado ao tema "Desenvolvimento Sustentado: Utopia ou Imperativo?", organizado pela Associação dos Cidadãos pela Arrábida e Estuário do Sado. Perante um auditório muito participado, tiveram lugar dois painéis onde intervieram figuras do meio académico e científico, com abundante obra publicada sobre a matéria.
 

Artigo | 13 de May

AutoeuropaDecorreram nesta Segunda-feira eleições para 10 delegadossindicais na Autoeuropa, dos filiados no Sindicato dos Metalúrgicos da CGTP(STIMMS). A essas eleições candidataram-se 24 trabalhadores, 15 apoiados pela actualdirecção do sindicato, um independente e oito, que se designaram como corrente sindicalalternativa e que são afectos à maioria da Comissão de Trabalhadores.
Foram eleitos: 6 da corrente alternativa e 4 do grupo apoiadopela direcção do sindicato.

Artigo | 13 de May

Manifestação da Função Pública, foto de arquivoAo contrário do que está proposto para a revisão do Código do Trabalho - que reduz a duração dos contratos a prazo para três anos - a contratação a termo no Estado continuará a poder ir até aos seis anos. Este é um dos pontos que separa o Governo e os sindicatos na negociação do novo regime de contrato de trabalho em funções públicas, além do despedimento por inadaptação, da flexibilização do horário e da ausência de garantias de integração dos falsos recibos verdes.  

Artigo | 13 de May

Bandeira de AngolaO Jornal de Angola diz que "chegou a hora de dizer basta" ao que qualifica como "os mais baixos ataques ao país" e aos seus dirigentes políticos e que "Lisboa continua, infelizmente, a ser o centro das conspirações contra Angola". Depois de considerar "calúnias" as declarações de Bob Geldof, não poupa os comentadores do programa Eixo do Mal, "aqueles miseráveis mentais". E conclui que as críticas só se justificam pelo "ódio ao MPLA".
 

Artigo | 13 de May

Doentes internados numa das clinicas de retaguarda dos hospitais nacionais. FOTO INACIO ROSA/LUSADe acordo com os padrões europeus, Portugal devia ter 15 a 16 mil camas hospitalares mas só tem 2400. Para agravar a situação, uma grande parte das camas estão ocupadas por "razões sociais", dado que muitos dos pacientes "não têm para onde ir". Quem o reconhece é o próprio secretário de Estado da Saúde, Manuel Pizarro, que esteve presente numa conferência de imprensa promovida pela Ordem dos Enfermeiros.
 

Artigos dossier | 13 de May

A "Primavera de Praga" foi sufocada há 40 anos. As possibilidades de democratizar as "democracias populares" a partir do seu seio reduziram-se drasticamente; mas permanecerá o seu exemplo, como gesto colectivo de audácia e de combatividade, de entrega generosa, que encheu as ruas de Praga e de outras cidades e que levou muito mais longe a vontade de combater o estalinismo como forma pervertida e enquistada de um poder autoritário e burocrático.

Artigos dossier | 13 de May

A "Primavera de Praga" foi sufocada. As possibilidades de democratizar as "democracias populares" a partir do seu seio reduziram-se drasticamente; mas permanecerá o seu exemplo, como gesto colectivo de audácia e de combatividade, de entrega generosa, que encheu as ruas de Praga e de outras cidades e que levou muito mais longe a vontade de combater o estalinismo como forma pervertida e enquistada de um poder autoritário e burocrático.

Por João Madeira