You are here

Pesquisar

Artigo | 19 de February

Casa da Juventude (Dinamarca)Susana Santos, estudante portuguesa do último ano da Escola Superior de Educação de Coimbra, está presa na Dinamarca, desde o dia 16 de Dezembro. Ela participou numa manifestação contra o despejo de um centro da juventude em Copenhaga. A manifestação terminou com confrontos com a polícia e foram presas mais de 200 pessoas.
Susana Santos foi presa, ouvida por um juiz e ficou em prisão preventiva. Devia ter sido julgada a 11 de Janeiro, mas o julgamento foi adiado para 25 de Janeiro, de novo adiado para 8 de Fevereiro e novamente adiado para 16 e 23 de Fevereiro, em duas sessões.

Artigo | 19 de February

Manifestação em Valença - Foto da LusaA população de Valença cortou no Domingo o trânsito na ponte internacional que liga Portugal à Galiza, durante uma hora. A população protesta contra o possível encerramento das urgências de saúde no concelho.
O presidente da Câmara local, que encabeçou a manifestação, afirma: "Não passa pela cabeça de ninguém quererem obrigar-nos a fazer 15 quilómetros para irmos às urgências em Monção e depois, caso o problema não possa ser lá resolvido, termos de andar para trás, mais 80 quilómetros, em direcção ao hospital de Viana do Castelo. É inconcebível e perfeitamente disparatado".
O ministro da Saúde, Correia de Campos, afirmou em entrevista à RTP que a "decisão ainda não está tomada" e que o autarca "é o único responsável por esta situação e tem que acarretar com as consequências".

Artigos dossier | 19 de February

Pensar a política é um conjunto de três artigos de Francisco Louçã publicados, em crónicas de opinião em esquerda.net, nos dias seguintes ao referendo. Republicamo-los aqui neste dossier como um todo, com três partes.
Terminado o referendo, creio que é útil pensar e discutir em detalhe as suas principais lições. Esse é o objectivo desta crónica, e começo por um tema que é fundamental para definir uma estratégia para a esquerda política em Portugal: a esquerda deve ou não promover uma política unitária?

Artigos dossier | 19 de February

São bastantes as consequências sociais da despenalização do aborto. Algumas afirmam-se de imediato, mudando comportamentos, atitudes políticas, diferenças de classe. Outras têm efeito cultural, já e num prazo longo.
Bem se entende o alcance valorativo do acesso legal à interrupção voluntária da gravidez, em termos de qualidade de saúde, recuperação do auto-controlo da contracepção, unidade e planeamento da família, autonomia emocional da mulher. Mais do que em qualquer outro momento da vida age sobre a situação da gravidez adolescente, e a intensidade do facto é pluri-geracional.