You are here

Pesquisar

Artigo | 5 de July

flexi_2Em Guimarães, enquanto os Ministros do Emprego da União Europeia discutem a "flexigurança", milhares de trabalhadores protestam contra o aumento da precariedade que a implementação desse modelo vai gerar. A marcha, com bombos e cabeçudos, numa distância de cerca de cinco quilómetros, sob calor abrasador, deverá atingir o seu ponto mais alto junto ao pavilhão multiusos de Guimarães, onde se reúnem os Ministros. Vieira da Silva declarou que a "flexigurança" vai ser "um dos pilares da presidência portuguesa na área social". Carvalho da Silva afirmou que a "flexigurança" é uma fraude, lembrando que as propostas do Governo para rever o Código do Trabalho já mostram esse facto.

Artigo | 5 de July

Torre de esfriamentoO relatório feito por dois cientistas do Oxford Research Group sobre o futuro da energia nuclear mostra claramente que os riscos desta energia não podem ser controlados. Uma nova viragem para a energia nuclear, a chamada "renascença nuclear" está para além da capacidade de produção da indústria nuclear e para além da capacidade de controlo da Agência Internacional para a Energia Atómica (AIEA) sobre a energia nuclear civil.

Artigo | 5 de July

<img src="/sites/default/files/images/stories/politica/julho07/jose_socrates.jpg" border="0" alt="jose_socrates" title="José Sócrates. Foto Lusa" hspace="5" vspace="5" width="132" height="180" align="left" /><span>Repres&aacute;lias sobre os trabalhadores grevistas; instaura&ccedil;&atilde;o de um processo ao professor que fez uma piada sobre o curso de jos&eacute; S&oacute;crates; demiss&atilde;o da Directora de um Centro de Sa&uacute;de por causa de um cartaz &quot;jocoso&quot;; nomea&ccedil;&atilde;o em catadupa de militantes do PS para cargos na sub-regi&atilde;o de sa&uacute;de de Braga; persegui&ccedil;&atilde;o a funcion&aacute;rios p&uacute;blicos acusados de &quot;bufos&quot;; manifestantes anti-s&oacute;crates processados; uma Secret&aacute;ria de Estado que diz que criticar o Governo s&oacute; em casa e no caf&eacute;. A oposi&ccedil;&atilde;o acusou o Governo de n&atilde;o respeitar as regras democr&aacute;ticas e de derivar para o puro autoritarismo.<br />
Jo&atilde;o Semedo, deputado do BE, foi perempt&oacute;rio: &laquo;Para o PS, a administra&ccedil;&atilde;o p&uacute;blica, os servi&ccedil;os p&uacute;blicos, dirigem-se, orientam-se e comandam-se como um gigantesco ex&eacute;rcito em tempo de guerra, movido a uma s&oacute; voz, em que fala o de cima e cala o de baixo, &agrave; velha maneira da boa disciplina e do muito respeitinho que quem manda aqui somos n&oacute;s.&raquo;<br />
<br />
Veja aqui a </span><a href="media/paod_braga.pdf" target="_blank"><span>interven&ccedil;&atilde;o de Jo&atilde;o Semedo</span></a><span>.</span>
&nbsp;
<p align="left">
<span>

Artigo | 5 de July

<p>
<span><img src="/sites/default/files/images/stories/politica/julho07/pee_2.jpg" border="0" alt="Partido da Esquerda Europeia (logo)" title="Partido da Esquerda Europeia (logo)" hspace="5" vspace="5" width="150" height="111" align="left" />Durante este fim-de-semana, o Comit&eacute; Executivo do Partido da <a href="http://www.european-left.org/" target="_blank">Esquerda Europeia</a> (PEE) re&uacute;ne no Porto, para apreciar as decis&otilde;es do &uacute;ltimo Conselho Europeu e o programa da presid&ecirc;ncia portuguesa.<br />
A reuni&atilde;o ser&aacute; introduzida por Miguel Portas, membro da Executiva e da presid&ecirc;ncia do PEE.</span>
</p>
<span>

Artigo | 5 de July

timor_2Mari Alkatari, em declarações à Lusa, rejeitou qualquer coligação com Xanana Gusmão, admitindo apenas convergências com Fernando Lasama (do Partido Democrático) e outros pequenos partidos com representação parlamentar. «Não abdicamos da vitória, em qualquer cenário», afirmou o líder da Fretilin, que venceu as eleições com 29% dos votos, contra os 24% obtidos pelo CNRT de Xanana Gusmão. O Presidente da República, Ramos Horta, deixou em aberto a possibilidade da Fretilin ficar de fora do novo Governo. Xanana Gusmão ainda não falou.
 

Artigo | 5 de July

cblmanifUma delegação da direcção da Casa do Brasil foi ontem recebida pelo ministro das Relações Exteriores do Brasil, Celso Amorim, acompanhado pelo novo embaixador em Portugal, Celso Souza, e o cônsul Júlio Zelner, a quem entregou uma carta dirigida ao presidente Lula da Silva contendo as principais reivindicações da comunidade brasileira. O encontro decorreu depois da realização de uma animada manifestação que juntou cerca de 200 brasileiros em frente à cimeira UE-Brasil, no Pavilhão Atlântico.

Artigo | 5 de July

<span><span><a href="index2.php?option=com_jce&amp;task=popup"><img src="/sites/default/files/images/stories/politica/julho07/sf.jpg" border="0" alt="sf_2" title="Sá Fernandes contra mamarrachos na frente ribeirinha. Foto de Paulete Matos" hspace="5" vspace="5" width="150" height="112" align="left" /></a>O candidato do Bloco de Esquerda &agrave; presid&ecirc;ncia da C&acirc;mara de Lisboa desafiou as candidaturas de Helena Roseta, Ant&oacute;nio Costa e Ruben de Carvalho a pronunciarem-se &quot;com clareza&quot; sobre os projectos para a frente ribeirinha da cidade. Durante a viagem de barco ao longo do Rio Tejo, acompanhado pelo Presidente do Sindicato dos Pescadores (Joaquim Pil&oacute;) e por Francisco Lou&ccedil;&atilde;, S&aacute; Fernandes criticou alguns &ldquo;mamarrachos&rdquo; constru&iacute;dos na zona ribeirinha e defendeu a cria&ccedil;&atilde;o de zonas de lazer e pedonais, al&eacute;m de um corredor para el&eacute;ctricos e outro para&nbsp;bicicletas, tudo entre a Docapescas e o Parque das Na&ccedil;&otilde;es. &quot;Eu n&atilde;o quero constru&ccedil;&atilde;o na zona ribeirinha porque devemos investir na reabilita&ccedil;&atilde;o da cidade e n&atilde;o em novas constru&ccedil;&otilde;es&quot;, afirmou o candidato do BE.</span></span>
&nbsp;
<p>

Artigo | 5 de July

<span><img src="/sites/default/files/images/stories/politica/julho07/ricardo_2.jpg" border="0" alt="ricardo_2" title="A polémica com o Centro de Saúde de Vieria do Minho abriu uma caixa de pandora" hspace="5" width="133" height="140" align="left" />O deputado do PS Ricardo Gon&ccedil;alves chamou &quot;bufo&quot; a um funcion&aacute;rio do Centro de Sa&uacute;de de Braga, acusou o deputado Jo&atilde;o Semedo (BE) de &quot;baixeza total&quot; e amea&ccedil;ou-o: &quot;A directora do Centro de Sa&uacute;de de Braga vai-lhe instaurar um processo&quot;. A maior parte destas declara&ccedil;&otilde;es foram feitas na Comiss&atilde;o parlamentar de Sa&uacute;de, tendo os restantes deputados do PS tentado acalmar Ricardo Gon&ccedil;alves. No meio de tanta exalta&ccedil;&atilde;o, o deputado socialista ainda admitiu que o novo director do centro de Sa&uacute;de de Vieira do Minho est&aacute; neste lugar apenas com o objectivo de ser nomeado num futuro pr&oacute;ximo para o novo centro de Sa&uacute;de do Alto C&aacute;vado, confirmando assim a den&uacute;ncia do Bloco de Esquerda.</span>
&nbsp;
<p>
<span>

Artigo | 5 de July

fretilin2Com todos os boletins de voto contados, a Fretilin é a vencedora das eleições em Timor-Leste, com 29%, número ainda assim bastante abaixo do alcançado nas últimas eleições legislativas (57%). Em segundo lugar ficou o partido de Xanana Gusmão (CNRT) com 24% dos votos. A Aliança Social-Democrata (do antigo Governador de Timor pela Indonésia, Mário Carrascalão) obteve 15,7% dos votos e o Partido de Fernando Lasama (PD) alcançou 11,3%. Ao que tudo indica, Mari Alkatiri regressa ao lugar de Primeiro-Ministro, mas terá que formar uma coligação muito abrangente para obter uma maioria sólida.
 

Artigo | 5 de July

afegani_2Seis soldados canadianos e o seu intérprete afegão morreram ontem no Sul do Afeganistão, devido à explosão de uma bomba na estrada. Trata-se do pior ataque contra as tropas de ocupação no Afeganistão desde 13 de maio, quanto sete militares foram mortos na sequência da queda de um helicóptero na província de Helmand. Desde o início do ano, já morreram 105 soldados das forças de ocupação no Afeganistão - além de pelo menos duas mil pessoas entre guerrrilheiros e civis - prolongando-se assim o ano sangrento de 2006, em que foram contabilizadas 191 baixas entre as forças da NATO.