You are here

Pesquisar

Artigo | 28 de March

britishsailorsOs 15 marinheiros e fuzileiros navais
britânicos que estavam a patrulhar o Shatt-al-Arab - ou Arvand
Roud, como é conhecido no Irão - não estavam
exactamente a passear ao estilo Rod Stewart ("I am
sailing/stormy waters/to be with you/to be free
" - "Estou
a navegar/em águas tormentosas/para estar contigo/para ser
livre"). Tinham as armas carregadas. Que teriam certamente sido
disparadas contra contrabandistas iraquianos - ou melhor ainda,
contra a resistência iraquiana, sunita ou xiita. Mas,
subitamente, os britânicos foram confrontados não por
iraquianos, mas por barcos de guerra do Irão.

Por Pepe Escobar, Asia Times,
03/28/07

Artigo | 28 de March

portavioesO governo britânico suspendeu todos os contactos bilaterais com o Irão. O único contacto previsto a partir de agora será exclusivamente destinado a exigir a libertação dos 15 fuzileiros navais britânicos detidos por uma patrulha iraniana na semana passada. Londres apresentou o que considerou serem provas de que a patrulha detida estava a três quilómetros da fronteira do Irão, do lado do Iraque. O ministro dos Negócios Estrangeiros do Irão, Manouchehr Mottaki, disse à rede de TV CNN que Faye Turney, a única mulher entre os 15 marines britânicos, poderá ser libertada hoje ou amanhã.

Artigo | 28 de March

gare_du_nord_foto_jornal_diA detenção de um indivíduo que viajava sem bilhete originou violentos confrontos entre a polícia francesa e centenas de jovens na Gare Du Nord, em Paris. Sete pessoas foram presas e a estação ferroviária foi evacuada. Os jovens alegam que a polícia interveio violentamente atirando o indivíduo que não tinha bilhete ao chão e partindo-lhe um braço. Durante os tumultos a polícia usou de gás lacrimogéneo para dispersar os cerca de 300 jovens que gritavam palavras de ordem contra Nicholas Sarkozy, o actual candidato da direita nas presidenciais francesas que se realizam dentro de um mês. A Euronews reproduz em vídeo algumas imagens dos confrontos.
 

Artigo | 28 de March

tropas_italianasO Senado Italiano aprovou ontem à noite a lei do refinanciamento das missões militares no estrangeiro, um apoio claro à presença dos seus 1900 militares no Afeganistão. Numa votação em que as abstenções contam como votos contra, Prodi obteve 180 votos a favor do seu plano, dois votos contra, tendo-se registado 132 abstenções. 20 senadores democratas-cristãos (UDC - ex-aliados de Berlusconi) votaram a favor, depois de terem conseguido impor algumas condições a Prodi, nomeadamente o reforço do armamento das tropas no Afeganistão e a sujeição do governo italiano às normas de conduta definidas pela NATO no que diz respeito às negociações para a libertação de "rebeldes".