You are here

José Soeiro

Dirigente do Bloco de Esquerda, sociólogo.

Artigos do Autor(a)

2011/12/23 - 12:01am

A lei de Procriação Medicamente Assistida que existe tem limitações e é preciso torná-la mais abrangente e não discriminatória. E a crise não é pretexto para que nada se discuta para além das questões económicas.

2011/11/14 - 10:37am

Aconteceu numa quinta-feira de 1890. Eram cerca de 8 mil operários nas ruas de Lisboa, para defender uma coisa simples: uma jornada máxima de 8 horas de trabalho por dia.

2011/09/29 - 1:22am

O programa educativo de Crato é agressivo e implica transformações substanciais na forma como concebemos a educação e a missão da escola. Mas muito do que diz cola nas representações das pessoas. Para recuperar a hegemonia, a esquerda precisa de ir à luta contra estas falsas evidências.

2011/09/04 - 12:07am

Resolver o problema dos falsos recibos verdes seria uma coisa simples num país decente. Não se está a pedir nada de extraordinário: apenas que a lei seja cumprida.

2011/08/04 - 12:02pm

Aproveito o verão para partilhar algumas inquietações que vão para lá do presente absoluto. Basicamente, sobre a articulação entre programa, acção colectiva, pensamento crítico e razão estratégica.

2011/07/09 - 12:00am

Esta semana estou em Milão a trabalhar numa prisão, a convite de uma associação amiga que faz intervenção através da música e do teatro.

2011/05/16 - 11:10am

Hoje à noite reúne a Assembleia Municipal do Porto. À porta, os membros do executivo e os deputados municipais encontrarão uma manifestação de gente solidária com o projecto da Fontinha e indignada com a forma como a autarquia destruiu, recorrendo à força policial, aquele projecto.

2011/04/03 - 10:42pm

As ETT's são um negócio chorudo e uma ferramenta perfeita para a acumulação capitalista e para a precarização, desresponsabilizando os empregadores, diminuindo salários e fragilizando os vínculos.

2011/03/13 - 6:39pm

Esta manifestação faz-nos recuperar o gosto pela política num país cansado das elites do poder e do roubo organizado em que se transformou a economia.

2011/02/22 - 12:22am

“Não é o desejável, mas é o possível” não é só um convite à paralisação e ao esvaziamento da esquerda, é mesmo uma das formas mais agressivas de reduzir o possível ao que existe e de impor o que existe como a única alternativa.

Pages