You are here

José Soeiro

Dirigente do Bloco de Esquerda, sociólogo.

Artigos do Autor(a)

2022/05/18 - 11:14pm

Na Palestina, como noutras partes do mundo, não há nenhum “conflito”, há uma ocupação. Não há “confrontos” entre israelitas e palestinianos, mas uma invasão bárbara à margem do direito internacional e um povo que resiste a ela.

2022/05/12 - 9:47pm

Os salários teriam de crescer na mesma proporção da produtividade e da inflação para que pudessem ser protegidos. Ao rejeitar fazê-lo, a opção do Governo estabelece a marca inaugural da maioria absoluta: 2022 será um ano de empobrecimento para o trabalho e de maior rendimento para o capital.

2022/05/04 - 1:52pm

Mais cedo que tarde, a bandeira arco-íris que já ocupa as ruas chegará também aos bafientos gabinetes do preconceito. E a cidade acabará por ter nela, orgulhosamente, mais um dos seus símbolos.

2022/04/21 - 4:21pm

Em todas as leis, há um hiato entre o que está escrito e as práticas sociais. Em todas, há uma disputa sobre a interpretação das suas normas. Isso é diferente, todavia, de aceitar que a lei seja sabotada pelas próprias autoridades que estão obrigadas a zelar pelo seu cumprimento.

2022/04/17 - 11:24am

Que o governo insista que o melhor é “esperar que passe” corresponde a aceitar inscrever duradouramente um corte de facto no salário. É para isto que serve a maioria absoluta do PS?

2022/04/07 - 10:39pm

O Governo resiste a agir sobre a formação dos preços, a atacar a especulação e a estabelecer limites sobre produtos fundamentais. Até quando vamos adiar esta urgência?

2022/03/31 - 10:47pm

Nenhum acolhimento se faz apenas de gestos voluntariosos, de impulsos que podem ser tragicamente passageiros ou de redes informais sem escrutínio.

2022/03/24 - 9:42pm

Além do sofrimento e da destruição que tem causado para quem está diretamente envolvido, a invasão da Ucrânia está a provocar muitas outras consequências perversas para lá do teatro de guerra.

2022/03/18 - 1:42pm

A guerra que a Rússia provocou na Ucrânia tem certamente um contexto, mas bombardear um país como está a ser feito é absolutamente imperdoável e não tem qualquer justificação legítima nem qualquer fator atenuante, por mais pretextos que se invoquem.

2022/03/13 - 8:13pm

No dia em que escrevo, milhares de pessoas saem à rua para celebrar o 8 de março. Não tenho dúvidas de que nas multidões feministas se farão ouvir as vozes contra a invasão e destruição da Ucrânia por decisão de Putin. O combate às violências tem sido parte central do feminismo.

Pages