You are here

As lutas pelo sindicalismo livre nas vésperas do 25 de Abril

Com a chegada ao poder de Marcelo Caetano assiste-se a uma aparente liberalização do corporativismo sindical. Foi sol de pouca dura, porque a partir de 1971 são destituídas e presas as direções dos principais sindicatos da época, numa demonstração clara da impossibilidade de liberalização do sistema corporativo do Estado Novo. Conversa com Daniel Cabrita conduzida por Fernando Rosas e Luís Farinha.

Daniel Cabrita, nascido no Barreiro em 1938, foi um dos dirigentes sindicais que se distinguiu nas reuniões intersindicais e anticorporativas em 1969/70, maioritariamente influenciadas por comunistas e católicos progressistas. Tomou posse como Presidente da Direção do Sindicato dos Bancários em 1969. Em 1971, o Governo de Marcelo Caetano proíbe as reuniões intersindicais, encerra as sedes dos Sindicatos dos Bancários de Lisboa e Porto e destitui as suas direções. Em 1971, Daniel Cabrita é cofundador da CGTP e preso nesse mesmo ano, acusado de pertencer ao Partido Comunista.

Para não perderes nenhum programa, subscreve o Convocar a História via iTunesSpotifyDeezer ou RSS


Outros podcasts no esquerda.net

Música portuguesa n'Os Cantos da Casa: subcreve via iTunes, Deezer ou RSS.

Noticiário canábico quinzenal no Quatro e Vinte: subscreve via iTunesSpotifyDeezer ou RSS.

Leituras longas de contos e artigos no Alta Voz: subscreve via iTunesSpotifyDeezer ou RSS.

Sons de sessões públicas e conferências no Mais Esquerda: Subscreve via iTunesSpotifyDeezer ou RSS.

Termos relacionados Convocar a História