You are here

Noite Sangrenta de 19/10/1921

Na noite de 19 para 20 de outubro de 1921, sob o comando de um grupo desmandado de marinheiros, soldados da GNR e revolucionários civis, uma “Camioneta Fantasma” percorreu a cidade de Lisboa, e procedeu à “matança” de seis figuras gradas da República, entre elas o primeiro Ministro demissionário António Granjo e um dos “heróis da Rotunda”, o almirante Machado Santos. A frustração social crescente das camadas populares no período pós-guerra desembocara num ato de explosão incontrolável para as autoridades republicanas. A” Noite Sangrenta” acabou com a República. Pelo horror social que provocou, abriu brechas por onde entraram os generais que lhe puseram termo em 1926/27. Conversa com Alice Samara, conduzida por Fernando Rosas e Luís Farinha. 

Maria Alice Samara nasceu em Lisboa, em Abril de 1974. Doutorada em História Institucional e Política Contemporânea pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, é investigadora do Instituto de História Contemporânea (IHC – NOVA FCSH).Tem trabalhado temas relacionados com a I República e mais recentemente, relativamente ao período do Estado Novo, dedicou-se a estudos sobre a Resistência, espaço e memória.

Para não perderes nenhum programa, subscreve o Convocar a História via iTunesSpotifyDeezer ou RSS


Outros podcasts no esquerda.net

Música portuguesa n'Os Cantos da Casa: subcreve via iTunes, Deezer ou RSS.

Noticiário canábico quinzenal no Quatro e Vinte: subscreve via iTunesSpotifyDeezer ou RSS.

Leituras longas de contos e artigos no Alta Voz: subscreve via iTunesSpotifyDeezer ou RSS.

Sons de sessões públicas e conferências no Mais Esquerda: Subscreve via iTunesSpotifyDeezer ou RSS.
 

Termos relacionados Convocar a História