You are here

Trabalho e confiança na Educação em Lisboa

A reabertura das escolas em contexto pandémico é um teste de resiliência e capacidade de trabalho. A vereação da Educação de Lisboa está de parabéns por estar a trabalhar afincadamente na garantia das melhores condições para as escolas do concelho.

A reabertura das escolas em contexto pandémico é um teste de resiliência e capacidade de trabalho para a administração pública e os executivos municipais. E a vereação da Educação de Lisboa está de parabéns por estar a trabalhar afincadamente na garantia das melhores condições para as escolas do concelho.

Foi feita uma primeira ronda de visitas a todas as escolas do pré-escolar e 1º ciclo por equipas da Proteção Civil de forma a garantir que todas as condições estavam reunidas para que as crianças pudessem voltar aos espaços assim que fosse necessário.

Numa segunda ronda, foi criada uma equipa multidisciplinar e realizaram-se visitas a todas as EB/JI, Escolas Básicas 2,3 e Escolas Secundárias. A sua missão passou por verificar e ajudar as direções das escolas a implementar o seu Plano de Contingência, face às orientações do Ministério da Educação e Direção-Geral da Saúde, assim como, colaborar no sentido de encontrar as melhores soluções para a abertura do ano letivo. Através destas visitas, foi possível realizar a reorganização espacial e funcional de cada refeitório escolar: são agora 139 refeitórios desde os jardins-de-infância ao ensino secundário, adaptados para enfrentar, o melhor possível, o contexto de crise sanitária.

Apesar de ter recebido escolas,no âmbito do processo de descentralização, com um enorme défice de pessoal não docente por parte do Ministério da Educação, a Câmara Municipal de Lisboa criou meios próprios para assegurar a contratação de assistentes de forma a garantir os recursos necessários dentro das escolas.

Este foi também o momento em que a CML aumentou exponencialmente o parque escolar sob sua gestão, o qual passou a incluir escolas EB 2,3 e ensino secundário, devido a esse mesmo processo de descentralização. Isso significa que Lisboa está responsável por um dos parques escolares mais degradados do país. A vereação da Educação optou de imediato por avançar com uma inspeção estrutural destas escolas, realizada pelo Laboratório Nacional de Engenharia Civil, de forma a conhecer a fundo a situação das escolas, à semelhança do que já tinha feito para as escolas do ensino básico.

Por fim, queria louvar o trabalho conjunto de toda a comunidade escolar, das juntas de freguesia e dos serviços camarários que estão a fazer o seu melhor para que tudo corra bem no início do ano letivo.

Sobre o/a autor(a)

(...)