You are here

Negrão e Cristas jogam pela extrema-direita

Negrão e Cristas, na sexta-feira na AR, revelaram a verdadeira opção da direita portuguesa: assume o discurso extremista, julgando prevenir uma fuga de eleitores semelhante à ocorrida noutros países.

Diretamente inspirados pelo exemplo espanhol, do PP e do Ciudadanos que não mostraram nenhuma vergonha em alinhar com a extrema-direita no governo da Andaluzia (com o Vox, partido que alia o apoio ao ditador Franco, com o racismo ou o sexismo), Negrão e Cristas, no debate de sexta-feira na Assembleia da República, revelaram a verdadeira opção da direita portuguesa.

Calculando que a breve trecho, a onda de extrema-direita que percorre o mundo chegará a Portugal, potenciada pelo telelixo que invade as televisões portuguesas, Negrão e Cristas assumem o discurso extremista, julgando prevenir uma fuga de eleitores semelhante à ocorrida em Espanha e noutros países europeus ou americanos.

Esta jogada pela extrema-direita, concretizou-se na tentativa de criminalizar todos os que digam em público que existem problemas de racismo em Portugal, ou que defendam que as forças policiais devem respeitar escrupulosamente os valores republicanos e democráticos consagrados pela revolução de 25 de Abril.

É uma nova versão do discurso dos «traidores à pátria» que ouvimos nos anos da ditadura.

Trazer o discurso da insegurança e do reforço da polícia, para o centro dos programas de televisão e do discurso político, é um ‘déja vu’ copiado do Brasil de Bolsonaro, de Marine Le Pen em França, de Orban na Hungria… de todos os neofascismos que repetem os discursos e as práticas dos anos 20 e 30 do século XX.

Espalhar o medo e o ódio racial e o sentimento de insegurança, é uma velhíssima receita... que vimos nos últimos dias ser servida em Portugal.

Como vimos nos anos 20 ou 30 do século XX, ou no Brasil ou na Hungria de hoje, a oligarquia económica, quando a direita clássica não consegue derrotar as forças de esquerda, não hesita em apoiar as soluções de extrema-direita, usando o seu dinheiro e poder nos media para as levar ao poder.

Em Portugal os abutres estão alerta...

A única resposta possível a este caminho para o abismo, é o da unidade dos que defendem os valores democráticos, respondendo aos problemas concretos da vida das pessoas, melhorando os serviços públicos e os direitos sociais.

Sobre o/a autor(a)

Professor e historiador.
(...)