You are here

Breves

Soure: Populações adiam extração de caulino

Na sequência da petição intitulada “Sem Caulino Vivemos, Sem Qualidade de Vida Não” a Direção Geral de Serviços de Minas e Pedreiras emitiu um documento citado pela Lusa onde considera que “as reclamações contra aquela atividade económica aconselham a que qualquer exploração de caulinos (…) seja objeto de avaliação de impacte ambiental”.

A porta-voz do movimento de cidadãos, Fátima Pinhão, saudou a decisão, tendo manifestado a sua convicção que, apesar do prazo de três anos concedido para renovação do pedido de concessão, esta será "quase definitiva".