You are here

O combustível verde-sujo

Um relatório da União Europeia mostra que os biocombustíveis aumentam a emissão de gases com efeitos de estufa.

O estudo, o mais completo de sempre, estava feito há muito mas a sua publicação foi adiada vários meses e entretanto já foi retirado do site.

Um relatório da União Europeia mostra que os biocombustíveis aumentam a emissão de gases com efeitos de estufa. O estudo, o mais completo de sempre, estava feito há muito mas a sua publicação foi adiada vários meses e entretanto já foi retirado do site. Nada disto é novo, a não ser o reconhecimento oficial.

De acordo com o relatório, se considerarmos os efeitos no uso do solo e comparativamente com o diesel de origem fóssil, o biodiesel feito à base de óleo de palma emite três vezes mais gases de efeito de estufa e o biodiesel feito de soja emite duas vezes mais.

A UE tem como objetivo incorporar 10% de biodisel no combustível dos transportes até 2020. Para essa meta, seria necessário cultivar 6,7 milhões de hectares de atual floresta e pradaria. Só esse abate de árvores resultaria na emissão equivalente a mil milhões de toneladas de CO2.

O relatório não tratará de questões sociais, mas a verdade é que a aposta em biocombustíveis tem aumentado o preço dos alimentos, especialmente em zonas mais empobrecidas. Quando o depósito dos carros compete no mercado com o estômago das pessoas pelos mesmos produtos (soja, milho, etc) ganha quem tiver maior capacidade de compra. De igual modo, quando se trata de produtos agrícolas não-alimentares, o seu efeito é o mesmo já que ocupa solo, um recurso limitado.

Os biocombustíveis eram a panaceia verde do capitalismo. Está à vista que contribuem grandemente para as alterações climáticas. Está à vista que atacam direitos sociais básicos. Em suma, são a pequena mudança para que tudo fique igual. É altura de mudar mesmo o paradigma energético e de transportes. Políticas energéticas ditadas pelo verde-dinheiro resultarão sempre em tons verde-sujo. É tempo de pensar a energia e o planeta em função da sua sustentabilidade e das necessidades da população.

Sobre o/a autor(a)

Biólogo. Dirigente e deputado do Bloco de Esquerda
(...)