You are here

Bloco denuncia “jackpot aos privados” na concessão dos transportes em Aveiro

O PSD e o CDS tentam pela quarta vez entregar a Moveaveiro aos privados e com condições ainda mais abusivas para os cofres públicos, denuncia o Bloco de Esquerda.
Cartaz do Bloco contra a concessão dos transportes de Aveiro a privados

O negócio ruinoso da concessão dos transportes públicos de Aveiro a privados conhece agora um novo capítulo, depois de falhadas as anteriores tentativas do executivo liderado por Ribau Esteves. “O novo concurso junta agora condições ainda mais lesivas para o interesse público. É essencial derrotar esta nova tentativa de concessão da MoveAveiro”, afirma a distrital bloquista em comunicado.

“O novo concurso aumenta o preço pago pela autarquia ao privado de 50 para 60 cêntimos/km, para além de introduzir a contabilização da quilometragem feita em vazio. Por sua vez, o valor dos autocarros no final da concessão é recalculado”, afirma o Bloco de Esquerda, apontando também que o investimento do privado no Centro Coordenador de Transportes baixa de 500 para 400 mil euros e apenas surge para contornar a lei, garantindo um prazo de 15+5 anos de concessão em vez de 10 anos.

“O concurso lançado em agosto fracassou porque os dois concorrentes foram desqualificados, um por não entregar toda a documentação e outro por a ter entregue depois do prazo. Agora PSD e CDS tentam lançar novo concurso com a MoveAveiro em preço de saldo”, acusa o Bloco, que promete voltar a opor-se na Assembleia Municipal à nova tentativa de dar “um autêntico jackpot para os privados” à custa da subida das tarifas e do ataque aos trabalhadores da Moveaveiro.

Termos relacionados Sociedade
(...)