You are here

Melénchon acusa Hollande de ajudar grandes empresas na pilhagem da Grécia

O presidente francês fez uma visita oficial a Atenas ao mesmo tempo dos representantes dos credores que fazem a avaliação do memorando. E pôs-se ao lado do governo grego na defesa das famílias com dívidas aos bancos e na necessidade da renegociação da dívida. Em França, a esquerda acusa Hollande de ter ido ajudar as suas empresas na pilhagem da Grécia

O líder do Partido da Esquerda acusou o Presidente francês de ter ido à Grécia negociar uma fatia das privatizações que Atenas se comprometeu a fazer nos próximos anos. Hollande fez-se acompanhar por uma comitiva com dezenasde empresários da área da saúde, energia, construção e novas tecnologias.

Mélenchon diz que algumas das grandes empresas presentes em Atenas, como a Vinci, Alstom e Suez, têm interesses em setores ligados à ferrovia e portos, aeroportos, auto-estradas, água e saneamento, que podem ser privatizados total ou parcialmente ou concessionados. “Os que extorquem somas indevidas em França na fatura da água ou nas portagens das auto-estradas esperam agora acumular mais lucros às custas do povo grego”, afirmou o eurodeputado Jean-Luc Mélenchon.

“É muito importante que os compromissos sejam encontrados, e que não se levantem dúvidas sobre os direitos fundamentais das famílias gregas – o direito a viverem sob um teto – e falo aqui dos despejos das primeiras habitações”, afirmou o presidente francês no seu discurso no Parlamento grego. Hollande defendeu ainda que quando a primeira avaliação do atual memorando estiver concluída, “a renegociação da dívida deverá ter início para aliviar o peso da dívida grega”.

Esquerda.net com InfoGrécia.

Termos relacionados Internacional
(...)