Execução orçamental "desmente propaganda" da coligação PSD/CDS

24 de October 2015 - 2:18

Catarina Martins afirmou que os dados divulgados pela Direção-geral do Orçamento mostram que a tão propalada 'devolução' da sobretaxa de IRS será muito inferior à anunciada. Porta voz do Bloco sublinhou ainda que a eleição de Ferro Rodrigues para presidir à Assembleia da República "prova a instabilidade" de um governo PSD/CDS.

PARTILHAR
Foto de Paulete Matos.

Durante uma sessão pública que teve lugar esta sexta-feira em Braga, a dirigente bloquista adiantou que os números da execução orçamental "desmentem a propaganda" da coligação PSD/CDS-PP, revelando que "afinal" a devolução da sobretaxa não será de 35%, como afirmou a coligação durante a campanha eleitoral, mas "apenas" de 9%.

Os primeiros dados da execução fiscal publicados após as eleições legislativas mostram que a 'devolução' da sobretaxa de IRS será muito inferior à anteriormente anunciada pelo governo: em apenas um mês, entre agosto e setembro de 2015, a estimativa da coligação PSD/CDS-PP para a devolução da sobretaxa de IRS caiu de 35,3% para 9,7%.

"Relativamente à evolução do Crédito Fiscal da Sobretaxa até Setembro de 2015, caso o crescimento de 4% da soma das receitas de IRS e de IVA verificado até setembro de 2015 se mantenha até ao final de 2015, o Crédito Fiscal será de 9,7%, o que corresponderá a uma sobretaxa efectiva de 3,2% (em vez de 3,5%)", lê-se no comunicado das Finanças.

"A redução da estimativa do crédito fiscal da sobretaxa em Setembro deveu-se fundamentalmente à queda da receita de IRS de 85 milhões de euros, que inverteu a tendência de recuperação verificada em meses anteriores", refere ainda o documento.

Eleição de Ferro Rodrigues "prova a instabilidade" de um governo PSD/CDS

Catarina Martins teceu ainda críticas ao Presidente da Republica, que está "em choque" e "desesperado", defendendo que Cavaco Silva devia ter aguardado pela eleição do Presidente da Assembleia da República.

"Cavaco Silva tinha-se poupado à triste figura que fez ontem se tivesse aguardado pela eleição de hoje", disse, destacando que a eleição de Ferro Rodrigues para presidir à Assembleia da República "prova a instabilidade" de um governo PSD/CDS.