You are here

Principais reptos do Bloco têm resposta positiva do PS

Após reunir com o Presidente da República, Catarina Martins frisou que “indigitar Passos Coelho será uma perda de tempo”, garantindo que o Bloco apresentará uma moção de rejeição se tal vier a acontecer. Referindo-se às negociações com o PS, a porta voz bloquista garantiu que "estão criadas as condições para uma alternativa estável" que protege as pessoas e "salários, emprego e pensões".
Foto de Manuel de Almeida, lusa.

"As divergências" iniciais foram "ultrapassadas", referiu Catarina Martins, salientando que “os reptos que o Bloco de Esquerda lançou tiveram uma resposta positiva da parte do Partido Socialista”.

“No que nos diz respeito, estão criadas as condições para um governo que não tenha Passos Coelho e Paulo Portas. Um governo que proteja o emprego, salários e pensões”, acrescentou, referindo que o acordo será "formalizado dentro de dias".

Sobre a possibilidade de Cavaco indigitar um governo Passos/Portas, a porta voz bloquista defendeu que isso seria “uma perda de tempo”, prometendo uma moção de rejeição se a direita tomar posse.

Durante a audiência com o presidente da República, Catarina Martins abordou ainda a situação dos presos políticos em Angola e as recentes nomeações de funcionários do executivo para cargos na função pública.

“Estamos muito preocupados com a ação do governo em gestão. Como sabem, a comunicação social deu nota de nomeações de funcionários do governo para cargos na função pública. O governo não pode desatar a fazer nomeações”, vincou.

No que respeita à situação dos presos políticos em Angola, a porta voz do Bloco de Esquerda afirmou que deu conta a Cavaco Silva da preocupação do Bloco com a situação dos 15 jovens detidos desde junho.

Catarina Martins pediu “que Portugal possa ter um voz forte em defesa da liberdade”.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Política
(...)