You are here

Memórias: 'A Metamorfose' de Kafka completa 100 anos

Em outubro de 1915, “A Metamorfose” (Die Verwandlung, em alemão), texto escrito por Franz Kafka, surgiu na revista "Die Weissen Blätter" ("As folhas brancas") de Leipzig (Alemanha). A primeira edição em livro apareceu em dezembro desse ano. Esta obra, que reflete a experiência vital do autor, completa 100 anos. Por António José André.
“A Metamorfose” (Die Verwandlung) de Franz Kafka – Foto wikipedia
“A Metamorfose” (Die Verwandlung) de Franz Kafka – Foto wikipedia

Apesar de publicada, em 1915, “A Metamorfose” foi escrita, em novembro de 1912, e concluída em vinte dias. "A Metamorfose" é o relato assustador de Gregor Samsa, um viajante de negócios que, numa certa manhã, acorda transformado numa barata gigante. Os estudiosos de Kafka interpretaram esta transformação como uma metáfora sobre o peso insuportável da responsabilidade.

Franz Kafka é o autor checo mais conhecido do século XX e um dos ícones turísticos da sua cidade natal (Praga), mas o centenário da publicação da sua obra mais famosa, "A Metamorfose", tem pouca repercussão na República Checa, onde o escritor nunca foi muito popular.

Nascido em Praga, em 1883, Franz Kafka morreu de tuberculose um mês antes de completar 41 anos. Trabalhou numa empresa de seguros e deixou uma obra publicada muito curta e uma obra póstuma mais extensa, que pediu que fosse destruída, mas que se salvou e acabou por ser editada.

Apesar do seu sucesso mundial, nos Estados Unidos (década de 1940), e depois da IIª Guerra Mundial, na Europa Ocidental, no seu país natal quase não se conhece a obra de Kafka.

O seu biógrafo checo, o filólogo Josef Cermak, lembra que as primeiras traduções foram realizadas por intelectuais de tendência anarquista, o que criou a ideia de que era um autor revolucionário. Após a IIª Guerra Mundial e com a instauração do regime comunista, a produção de Kafka esteve proibida por ser considerado um autor "reacionário".

Em 1990, depois do colapso do bloco do Leste, foi criada a Sociedade Franz Kafka de Praga, com o explícito objetivo de reviver a tradição cosmopolita que tornou possível o fenómeno da literatura checo-germânica do qual surgiu Kafka.

Apesar de a República Checa não ter preparado um evento comemorativo do centenário de "A Metamorfose", a Sociedade Franz Kafka não deixou passar a data em branco. Um concerto, uma mostra fotográfica e um espetáculo junto ao monumento de Kafka, em Praga, foram alguns dos eventos programados para lembrar a data.

Artigo de António José André para esquerda.net

Termos relacionados Cultura
(...)